Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Trump recebe o maior prêmio do Marrocos pela ação no Oriente Médio

O rei marroquino Mohammed VI (à esquerda), primeiro-ministro israelense Netanyahu (ao centro) e presidente dos EUA Donald Trump (R) concordaram em normalizar as relações [COP22/Twitter] [MAYA ALLERUZZO/POOL/AFP via Getty Images] [Peter Zay - Agência Anadolu]
O rei marroquino Mohammed VI (à esquerda), primeiro-ministro israelense Netanyahu (ao centro) e presidente dos EUA Donald Trump (R) concordaram em normalizar as relações [COP22/Twitter] [MAYA ALLERUZZO/POOL/AFP via Getty Images] [Peter Zay - Agência Anadolu]

O presidente dos EUA, Donald Trump, recebeu na sexta-feira (15) a mais alta honraria do Marrocos por seu trabalho em promover um acordo de normalização entre Israel e Marrocos, informou à Reuters um alto funcionário do governo.

Em uma cerimônia privada no Salão Oval, a princesa Lalla Joumala Alaoui, que é embaixadora do Marrocos nos Estados Unidos, deu a Trump a Ordem de Muhammad, um prêmio concedido apenas a chefes de estado. Foi um presente do rei Mohammed VI do Marrocos.

O conselheiro sênior da Casa Branca, Jared Kushner, e o enviado ao Oriente Médio, Avi Berkowitz, receberam outros prêmios por seu trabalho no acordo Israel-Marrocos, fechado em dezembro.

LEIA: Pompeo: Trump deve ganhar o prêmio Nobel pela paz no Oriente Médio

Os Estados Unidos ajudaram nos últimos cinco meses a intermediar negócios entre Israel, Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Sudão e Marrocos. Os acordos têm como objetivo a normalização das relações e a abertura de relações econômicas.

Trump, que deixou o cargo na quarta-feira, atraiu algumas críticas ao acordo com o Marrocos porque, para selar o acordo, ele concordou que os Estados Unidos reconheceriam a soberania do Marrocos sobre o Saara Ocidental.

O Saara Ocidental tem sido o local de uma disputa territorial de décadas entre o Marrocos e a Frente Polisario, apoiada pela Argélia, um movimento separatista que busca estabelecer um estado independente no território.

A equipe Kushner tem trabalhado para chegar a mais acordos entre Israel e o mundo árabe. Mas o tempo acabou e não se espera mais nada antes da partida de Trump.

A mídia não foi autorizada a assistir à cerimônia de premiação. Trump tem limitado suas aparições públicas desde que perdeu a eleição em 3 de novembro.

LEIA: O que o Presidente Biden não fará no Oriente Médio

Categorias
ÁfricaÁsia & AméricasEUAIsraelMarrocosNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments