Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Egito precisa de US$ 1,78 bi para fornecer vacina contra covid-19

Mohamed Maait, Ministro das Finanças egípcio, 18 de outubro de 2019 [Center for Global Development/Twitter].
Mohamed Maait, Ministro das Finanças egípcio, 18 de outubro de 2019 [Center for Global Development/Twitter].

O ministro das finanças egípcio, Mohamed Maait, anunciou que seu país precisa de mais de 20 bilhões de libras egípcias para fornecer a vacina contra o coronavírus a 100 milhões de cidadãos.

“Temos um contrato com a Aliança Global de Vacinas para obter 20 milhões de doses. Também submetemos um pedido para a obtenção da vacina da Universidade de Oxford, e esperamos conseguir 30 milhões de doses”, acrescentou Maait.

Ele continuou: ” Encomendamos ainda a vacina chinesa Sinopharm, e estamos aguardando a aprovação da Autoridade Egípcia de Medicamentos. Ademais, outras negociações estão em andamento com a Pfizer“.

O ministro egípcio negou que seu país tivesse estabelecido condições para a compra das vacinas, como selecionar as de preços mais baixos que sejam compatíveis com os recursos financeiros do país.

Ele ressaltou que no período que se estende de março a junho do ano passado, o Egito perdeu quase 200 bilhões de libras de sua renda, acrescentando que as estimativas para o ano corrente mostram que o país provavelmente perderá entre 150 e 200 bilhões de libras.

LEIA: Não pagamento de dívida do Egito a fabricantes levou à crise de oxigênio, diz fonte empresarial

A declaração do ministro egípcio vem em meio a um forte aumento das infecções por coronavírus no Egito. Ao mesmo tempo em que surge uma crise no setor de saúde, refletida na falta de equipamentos e ventiladores de oxigênio necessários para tratar os pacientes, o que levou a fatalidades em alguns hospitais. O governo negou estes acontecimentos e garantiu a disponibilidade do equipamento necessário.

Anteriormente, o deputado egípcio Mohamed Abdel-Alim Dawoud convocou uma sessão plenária para discutir a situação da saúde e as implicações da crise do coronavírus no Egito, descrevendo a situação como “perigosa”.

Categorias
ÁfricaCoronavírusEgitoNotícia
Show Comments
Show Comments