Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Preços do petróleo caem devido a novas preocupações com o coronavírus

Um homem reabastece seu carro em um posto de gasolina na capital saudita, Riad, em 11 de maio de 2020. [RANIA SANJAR/AFP/Getty Images]
Um homem reabastece seu carro em um posto de gasolina na capital saudita, Riad, em 11 de maio de 2020. [RANIA SANJAR/AFP/Getty Images]

Os preços do petróleo caíram hoje devido às novas preocupações sobre a escassez da demanda global por combustível, em meio à reimposição de medidas restritas de bloqueio, à medida que os casos de coronavírus aumentam na Europa e no Oriente Médio.

As projeções do petróleo Brent caíram 1,4%, para chegar a $ 55,21 o barril às 07:58 GMT, depois de anteriormente cair um dólar para chegar a $ 54,99 em seu valor mais baixo.

O petróleo bruto US West Texas Intermediate (WTI) caiu 1% para chegar a US $ 51,72 o barril, após subir para suas taxas mais altas em quase um ano na sexta-feira.

Stephen Innes, estrategista-chefe de mercado global, disse na última segunda (11): “Os pontos quentes da covid-19 estão impactando novamente na Ásia, com 11 milhões de pessoas presas na província chinesa de Hebei […] junto com a ambiguidade em torno da política do Federal Reserve System (dos EUA), que resultou em algumas operações lucrativas esta manhã”.

Edward Maya, analista de mercado sênior da OANDA Company, afirmou: “As vendas de Brent caíram no mercado depois que o príncipe saudita Mohammed Bin Salman falou sobre o futuro da Arábia Saudita além do petróleo e a decisão do Iraque de aumentar o preço de suas vendas de petróleo para a Ásia em fevereiro”.

O príncipe saudita anunciou recentemente os planos de construir uma cidade com zero carbono na megacidade NEOM, que será o primeiro grande projeto implementado no distrito comercial de US $ 500 bilhões, com o objetivo de diversificar a economia dependente do petróleo do reino.

LEIA: Iraque terá crise de água se o acordo com a Turquia não for alcançado, alerta oficial

Categorias
Arábia SauditaÁsia & AméricasChinaCoronavírusEuropa & RússiaNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments