Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Acordo põe fim à disputa do Golfo com o Catar, diz fonte ligada a Kushner

Arábia Saudita reabre fronteiras aéreas, terrestres e marítimas com o Catar após um embargo de três anos

Um avanço foi alcançado no conflito de mais de três anos do Catar com a Arábia Saudita e três outros países árabes, e um acordo para encerrar sua divisão deve ser assinado na Arábia Saudita na terça-feira, disse um alto funcionário do governo Trump.

“Tivemos um avanço na ruptura do Conselho de Cooperação do Golfo”, disse o funcionário à Reuters sob condição de anonimato.

Esse é o mais recente desdobramento de uma série de acordos no Oriente Médio buscados por Washington – os outros envolvendo Israel e países árabes – com o objetivo de construir uma frente única contra o Irã. Todos os países envolvidos nas negociações são aliados dos EUA.

A divisão árabe com o Catar se intensifica - Cartoon [Sabaaneh / Monitor do Oriente Médio]

A divisão árabe com o Catar se intensifica – Cartoon [Sabaaneh / Monitor do Oriente Médio]

O conselheiro sênior da Casa Branca, Jared Kushner, designado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para trabalhar no caso, ajudou a negociar o acordo e ficou ao telefone até as primeiras horas da manhã de segunda-feira, disse o oficial. Quando, em dezembro, o ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita disse que uma resolução para a disputa parecia ao alcance, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, em uma postagem no Twitter, disse esperar que a reconciliação do Golfo “contribua para a estabilidade e o desenvolvimento político e econômico de todos os povos de nossa região. ”

Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito impuseram um embargo diplomático, comercial e de viagens ao Catar desde meados de 2017, acusando-o de apoiar o terrorismo. O Catar nega e diz que o embargo visa minar sua soberania.

Kushner, acompanhado pelo enviado ao Oriente Médio, Avi Berkowitz, e por um conselheiro especial do Departamento de Estado, Brian Hook, estaria voando para a cidade saudita de al-Ula para participar da cerimônia, disse o oficial.

Os líderes do Golfo Árabe devem se reunir na Arábia Saudita na terça-feira para uma cúpula anual que deve anunciar um acordo para acabar com a divisão.

Segundo o acordo emergente, os quatro países vão acabar com o bloqueio ao Catar e, em troca, o Catar não vai entrar com ações judiciais relacionadas ao bloqueio, disse o funcionário.

“Na assinatura do dia 5, a liderança do Conselho de Cooperação do Golfo mais o Egito se reunirão para assinar um acordo que encerrará o bloqueio e as ações judiciais do Catar”, disse o funcionário.

Se o acordo for mantido, a disputa do Golfo se somará a uma série de vitórias diplomáticas conquistadas pela equipe Kushner, lista que inclui acordos de normalização no ano passado entre Israel e Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Sudão e Marrocos.

Kushner, que também é genro de Trump, tem trabalhado em outros acordos de normalização entre Israel e outros países do mundo árabe, mas pode ficar sem cargo com o presidente eleito Joe Biden, que deve assumir a presidência em 20 de janeiro.

“É apenas um grande avanço”, disse o funcionário.

O bloqueio será levantado. Isso permitirá viagens entre os países, bem como circulação de mercadorias e levará a mais estabilidade na região.

LEIA: Hamas parabeniza Arábia Saudita e Catar por restaurar relações

Categorias
ÁfricaArábia SauditaÁsia & AméricasBahreinCatarEgitoEmirados Árabes UnidosEUANotíciaOriente MédioVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments