Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Governo do Irã rejeita decisão do parlamento de aumentar enriquecimento de urânio

Ali Rabiei, porta-voz do governo iraniano, responde a perguntas durante coletiva de imprensa em Teerã, capital do Irã, 6 de outubro de 2020 [Fatemeh Bahrami/Agência Anadolu]
Ali Rabiei, porta-voz do governo iraniano, responde a perguntas durante coletiva de imprensa em Teerã, capital do Irã, 6 de outubro de 2020 [Fatemeh Bahrami/Agência Anadolu]

O governo iraniano rejeitou a decisão do parlamento para aumentar suas cotas anuais de enriquecimento de urânio a 20% e interromper as inspeções internacionais sobre as instalações nucleares do país.

Ali Rabiei, porta-voz do governo, afirmou que a moção parlamentar não contribuirá em nada para suspender as presentes sanções e reiterou que a decisão será discutida ainda pelo Conselho Supremo de Segurança Nacional.

Rabiei alertou que a medida poderia levar a maiores sanções contra o Irã, ao declarar: “O parlamento não tem qualquer direito de interferir nessas questões e esperamos que o Conselho Guardião leve em consideração os obstáculos legais e os interesses nacionais, antes de aprovar a decisão”.

No domingo (29), o Parlamento do Irã votou a favor do chamado Ato Estratégico para Revogação de Sanções, lei que exige do governo um aumento anual de 20% no enriquecimento de urânia, além de proscrever as inspeções nucleares internacionais.

O voto favorável foi uma resposta do parlamento ao assassinato de Mohsen Fakhrizadeh, considerado o principal cientista nuclear iraniano, na sexta-feira (27).

LEIA: Irã move centrífugas debaixo da terra, excede em 12 vezes os limites nucleares

Categorias
IrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments