Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Retomada de cooperação entre AP e Israel frustra reconciliação, afirma Hamas

Mousa Abu Marzouq, membro do gabinete político do Hamas [Mohammed Salem/Reuters]
Mousa Abu Marzouq, membro do gabinete político do Hamas [Mohammed Salem/Reuters]

O movimento de resistência palestina Hamas reiterou na terça-feira (24) que a retomada da cooperação de segurança entre Autoridade Palestina (AP) e Israel de fato frustrou os esforços de reconciliação nacional.

Durante conferência virtual, Mousa Abu Marzouq, membro do gabinete político do Hamas, declarou: “As facções palestinas, incluindo o Hamas, concordaram em implementar o Conselho Nacional Palestino, além de eleições presidenciais e parlamentares, mas o Fatah recusou”.

“O Fatah insistiu em realizar as eleições separadamente e destacou a matéria durante a reunião em Istambul”, relatou Abu Marzouq. O político palestino sugeriu que a questão das eleições foi o “único obstáculo” durante reunião subsequente no Cairo, Egito.

Prosseguiu: “A estratégia do Hamas é a conquista da união nacional, para dependermos de nós mesmos, junto de nosso povo, diante das atuais circunstâncias … Queremos instituir a união nacional e parceria política, chegar ao fim da divisão e desenvolver as instituições”.

LEIA: Retrocesso humilhante de Abbas foi decidido no ‘Dia da Independência’ da Palestina

Em 16 e 17 de novembro, Hamas e Fatah – partido que controla a Autoridade Palestina – reuniram-se no Cairo, como parte dos esforços relativos ao fim da divisão e conquista da reconciliação nacional palestina.

Em setembro, delegações de ambos os movimentos encontraram-se em Istambul, Turquia, e concordaram em esboçar um projeto de diálogo nacional abrangente, em parceria com todas as facções palestinas.

Na terça-feira, Autoridade Palestina e Fatah anunciaram a retomada da cooperação de segurança com Israel, medida duramente criticada por todas as facções palestinas, descrita como “facada nas costas de uma parceria em potencial.”

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments