Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Bélgica quer compensação de Israel por demolição de casas palestinas

Segurança israelense guarda a área durante a demolição de uma casa palestina na Cisjordânia em 7 de novembro de 2019 [Agência Nedal Eshtayah / Anadolu]
Segurança israelense guarda a área durante a demolição de uma casa palestina na Cisjordânia em 7 de novembro de 2019 [Agência Nedal Eshtayah / Anadolu]

A Bélgica condenou na sexta-feira a destruição de casas que financiadas pelo país na Cisjordânia ocupada. Solicitou compensação aos palestinos afetados e que Israel não destrua escolas palestinas.

O Ministério das Relações Exteriores da Bélgica disse em um comunicado que várias casas no vilarejo de Al-Rakeez, no distrito ocupado de Hebron, na Cisjordânia, foram demolidas por autoridades israelenses em violação às leis humanitárias internacionais.

“Esta infraestrutura essencial foi construída com financiamento belga, como parte da ajuda humanitária implementada pelo Consórcio de Proteção da Cisjordânia. Nosso país pede a Israel uma compensação ou restituição por essas destruições ”, disse o ministério no comunicado.

A Bélgica pediu às autoridades de ocupação israelenses “que não executem as ordens de demolição das escolas em Ras Al-Tin, Jinba e Khirbet Al-Fakheit, e protejam todas as 52 escolas na Cisjordânia sob risco de demolição”.

“Como membro do Conselho de Segurança da ONU, a Bélgica expressou em várias ocasiões grande preocupação com o aumento alarmante no número de demolições e apreensões de estruturas e projetos humanitários na Área C na Cisjordânia”, acrescentou.

LEIA: União Europeia reivindica que Israel interrompa as demolições de casas palestinas

“Reiteramos que a demolição de infraestrutura e moradias na Cisjordânia ocupada é contrária ao direito internacional humanitário, em particular à Quarta Convenção de Genebra, às obrigações de Israel como potência ocupante e às resoluções do Conselho de Segurança da ONU.”

A Bélgica disse que também ficou chocada com a demolição, em 3 de novembro, de mais de 80 estruturas na vila de Khirbet Hamsa Al-Foqa, no Vale do Jordão.

“Isso tem um impacto enorme na população local e na assistência prestada por parceiros humanitários. A Bélgica apela às autoridades israelenses para que parem a demolição de ajuda humanitária de acordo com o Direito Internacional Humanitário. ”

“Finalmente, a Bélgica está particularmente preocupada com a demolição de escolas. As crianças palestinas, como todas as crianças do mundo, têm direito à educação. Um direito garantido pela Declaração Universal dos Direitos Humanos, o Pacto Internacional sobre Direitos Econômicos, Sociais e Culturais e a Convenção sobre os Direitos da Criança ”.

Categorias
BélgicaEuropa & RússiaIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments