Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Jogador Ozil, do Arsenal, defende o Azerbaijão na disputa de Karabakh

Mesut Ozil, jogador de futebol [Foto de arquivo]
Mesut Ozil, jogador de futebol [Foto de arquivo]

O meio-campista do Arsenal, Mesut Ozil, expressou seu apoio na terça-feira à operação do exército do Azerbaijão no Alto Karabakh, uma região ocupada pelos militares armênios.

O cidadão alemão de 31 anos de origem turca tuitou “Uma nação, dois estados”, referindo-se à fraternidade e aos fortes laços entre a Turquia e o Azerbaijão.

“Para mim, é importante que todos no mundo saibam o fato de que a região de Nagorno-Karabakh é legal e internacionalmente reconhecida como parte do Azerbaijão, mas atualmente está ocupada ilegalmente”, disse Ozil em sua mensagem atacando a Armênia.

“Em março de 2008, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou uma resolução reafirmando a integridade territorial do Azerbaijão e exigindo a retirada de todas as forças armênias”, acrescentou.

Ele defende que a decisão da ONU sobre a disputa deve ser mantida e reconhecida.

Ele acrescentou que o atual conflito no Alto Karabakh – também conhecido como Nagorno-Karabakh – está preocupando seriamente as pessoas e também põe em perigo a paz e a segurança internacionais.

“Vamos alcançar a paz e trabalhar por um futuro justo e sem violência. Cada morte em ambos os lados é uma perda para todos ”, acrescentou.

LEIA: Qual a posição do Irã no conflito de Nagorno-Karabakh?

Ozil ajudou a Alemanha a vencer a Copa do Mundo FIFA de 2014.

Em 2013, ele se juntou ao clube inglês Arsenal, saindo da potência espanhola Real Madrid.

Novos confrontos eclodiram em 27 de setembro, quando as forças armênias alvejaram assentamentos civis azerbaijanos e posições militares na região, causando vítimas.

Muitas potências mundiais, incluindo Rússia, França e Estados Unidos, pediram um novo cessar-fogo. A Turquia, entretanto, apoiou o direito de Baku à autodefesa e exigiu a retirada das forças de ocupação da Armênia.

As forças armênias lançaram um ataque com mísseis contra a segunda maior cidade do Azerbaijão, Ganja, por volta das 2 horas locais de domingo – apesar da região estar fora da zona da linha de frente – violando um cessar-fogo entre os dois lados e deixando pelo menos 35 civis feridos, incluindo mulheres e crianças.

Uma trégua humanitária foi declarada no sábado para a troca de prisioneiros e a recuperação dos corpos de soldados de ambos os lados no Alto Karabakh.

O cessar-fogo ocorreu após uma reunião trilateral realizada sexta-feira em Moscou entre os ministros das Relações Exteriores da Rússia, Azerbaijão e Armênia.

Armênia e Azerbaijão lutando contra a fúria - charge [Sabaaneh / Monitor do Oriente Médio]

Armênia e Azerbaijão lutando contra a fúria – charge [Sabaaneh / Monitor do Oriente Médio]

Categorias
AlemanhaArmêniaAzerbaijãoEuropa & RússiaNotíciaOriente MédioReino UnidoTurquia
Show Comments
Show Comments