Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Laços entre estados árabes e Israel levarão paz aos palestinos, alega Tony Blair

Ex-Primeiro-Ministro do Reino Unido Tony Blair em Jerusalém, 15 de julho de 2014 [Ilia Yefimovich/Getty Images]
Ex-Primeiro-Ministro do Reino Unido Tony Blair em Jerusalém, 15 de julho de 2014 [Ilia Yefimovich/Getty Images]

O ex-Primeiro-Ministro do Reino Unido Tony Blair afirmou em entrevista ao jornal israelense The Jerusalem Post que o estabelecimento de laços diplomáticos entre Israel e países árabes poderá levar a uma solução à causa palestina.

Blair criticou as tentativas de décadas de, primeiramente, conquistar a paz entre Israel e Palestina, para somente então instituir a normalização entre os estados, como materializado por acordos recentes com a ocupação.

Blair esteve entre os convidados presentes na Casa Branca na última semana, em cerimônia de assinatura dos acordos de normalização entre Israel, por um lado, e Emirados Árabes Unidos e Bahrein, por outro.

“A fundação da abordagem sobre a região, de que israelenses e palestinos devem negociar a paz e apenas então o resto dos países os acompanha, é o exato oposto do que deveria ocorrer”, alegou o ex-premiê britânico. “Na verdade, é preciso criar paz entre Israel e países árabes e então incluir a questão palestina neste processo de paz”.

Blair, indicado como enviado especial do Quarteto – grupo de países e entidades supranacionais envolvido na mediação do conflito israelo-palestino –, parece ter desistido de qualquer esperança de estabelecer um estado palestino, conforme avança a anexação ilegal israelense sobre terras ocupadas.

LEIA: Partido Trabalhista britânico reprime vozes palestinas e críticas a Israel, denuncia carta aberta

O ex-premiê foi fundamental ao “acordo de paz” entre Israel e Emirados, via operações secretas ao longo dos anos.

O jornal Israel Hayom reportou Blair como mediador entre as partes, em sucessivas viagens de Londres a Abu Dhabi e Nicósia (Chipre), para encontrar-se com o advogado Yitzhak Molcho, ex-enviado especial do Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu para negociações sobre a questão palestina. Reuniu-se também com ministros de governo emiradenses.

“Temos de tentar trazer adiante uma geração de políticos palestinos que compreendam que a única forma de obter um estado palestino é através de compreensão profunda e genuína entre  povos e culturas, não apenas negociação sobre territórios”, alegou Blair.

Para Blair, o papel de Israel neste processo é atenuar a pressão econômica sobre os palestinos. “No fim das contas, penso que é a melhor maneira de resolver a questão palestina de forma justa e razoável”, concluiu o ex-premiê.

Categorias
Ásia & AméricasBahreinEAUEstados UnidosEuropa & RússiaIsraelNotíciaOriente MédioPalestinaReino Unidos
Show Comments
Show Comments