Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Trump espera adesão da Arábia Saudita ao acordo Emirados Árabes Unidos-Israel

Presidente dos EUA Donald Trump na Casa Branca em Washington, DC em 13 de agosto de 2020 [Tasos Katopodis/ Getty Images]
Presidente dos EUA Donald Trump na Casa Branca em Washington, DC em 13 de agosto de 2020 [Tasos Katopodis/ Getty Images]

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse ontem que espera que a Arábia Saudita se junte aos Emirados Árabes Unidos para normalizar os laços com Israel e forjar um novo relacionamento amplo.

Quando questionado em uma entrevista coletiva na Casa Branca se ele esperava que a Arábia Saudita participasse do negócio, Trump respondeu: “Sim”.

Na quinta-feira passada, os Emirados Árabes Unidos e Israel anunciaram que chegaram a um acordo para normalizar as relações em meio à oposição local e regional.

De acordo com o acordo, Israel suspenderá seus planos de anexar partes da Cisjordânia aos palestinos, embora o primeiro-ministro israelense Netanyahu tenha dito que os planos continuam “sobre a mesa”.

No início da coletiva de imprensa, Trump chamou o acordo Emirados Árabes Unidos-Israel de um bom acordo e disse haver “países que você nem acreditaria que gostariam de entrar nesse acordo”, segundo a agência Reuters.

Enquanto isso, o ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Príncipe Faisal Bin Farhan Al-Saud, reiterou em uma coletiva de imprensa conjunta, com seu homólogo alemão Heiko Maas na quarta-feira, que seu país está comprometido com a Iniciativa de Paz Árabe adotada pela Liga Árabe em 2002.

LEIA: Depois dos EAU, Bahrein será o próximo a assinar acordo de paz, afirma autoridade israelense

A Iniciativa de Paz Árabe – patrocinada pela Arábia Saudita em 2002 – promete a Israel laços plenos com os Estados árabes se um acordo de paz for alcançado com os palestinos.

Ele observou: “A paz deve ser alcançada entre palestinos e israelenses com base em parâmetros reconhecidos internacionalmente. Uma vez que isso seja alcançado, tudo será possível ”, embora tenha sido relatado que acordos em andamento verão voos entre Abu Dhabi e Tel Aviv usando o espaço aéreo saudita.

Isso aconteceu depois que o conselheiro sênior de Trump, Jared Kushner, afirmou no início desta semana que seria do interesse econômico da Arábia Saudita normalizar os laços com Israel, como os Emirados Árabes Unidos concordaram em fazer.

“Seria muito bom para os negócios sauditas, seria muito bom para a defesa saudita e, para ser franco, acho que também ajudaria o povo palestino”, disse Kushner.

Palestinos denunciaram o acordo Israel-Emirados Árabes Unidos, enquanto Omã e Bahrein, nações do Golfo, o elogiaram.

Categorias
Arábia SauditaÁsia & AméricasEmirados Árabes UnidosEUAIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments