Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Parlamento da Holanda aprova imposição de sanções caso Israel anexe a Cisjordânia

Parlamento da Holanda [Flickr]
Parlamento da Holanda [Flickr]

O Parlamento da Holanda aprovou hoje (1°) uma resolução para que o governo considere impor sanções contra Israel caso avance com seus planos de anexação de grandes partes da Cisjordânia ocupada.

A resolução, submetida por Sadet Karabulut, do Partido Socialista, exorta o Ministério de Relações Exteriores do país a “identificar alternativas de medidas possivelmente assumidas caso Israel prossiga com anexação de territórios palestinos.”

A moção não-vinculativa, proposta pelos partidos, foi aprovada com maioria de 87 votos a favor, dentre os 150 membros da chamada Tweede Kamer, a câmara baixa.

A resolução classifica a anexação como “violação grosseira da lei internacional” e observa que a Holanda, no passado, “assumiu medidas contra países que violam a lei internacional.”

LEIA: Conselho Mundial de Igrejas reivindica sanções da União Europeia contra Israel

A Câmara de Representantes da Bélgica também aprovou uma moção similar na última semana, caso Israel avance com o plano de anexar áreas do território ocupado palestino.

Após a aprovação do parlamento holandês, o Ministro de Relações Exteriores e Expatriados da Autoridade Palestina Riyad Al-Malki elogiou a decisão como movimento histórico, que ocorre em um momento crítico para o povo palestino.

O chanceler palestino destacou a importância de adotar uma série de medidas contra Israel diante da eventual implementação de seus planos ilegais de anexação.

Al-Malki reiterou que a decisão do parlamento holandês fortalece o fronte internacional e a União Europeia diante dos planos da ocupação e representa estímulo ao respeito às leis e instituições internacionais.

O ministro reivindicou ainda à comunidade internacional que aja prontamente para dar fim à prolongada ocupação israelense, e auxiliar assim na conquista da independência do povo palestino e no estabelecimento do Estado da Palestina, com Jerusalém Oriental como capital.

LEIA: Nova denúncia chega à Corte de Haia por crimes de guerra EUA-Israel na Palestina

Categorias
Europa & RússiaHolandaIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments