Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Etiópia começará a encher barragem do Nilo em duas semanas

Rio Nilo [Amr Sayed/ Apaimages]
Rio Nilo [Amr Sayed/ Apaimages]

A Etiópia começará a encher sua barragem hidrelétrica de US$ 5 bilhões no Rio Nilo em duas semanas, informou o governo no sábado, segundo a Agência Anadolu.

O anúncio ocorreu após uma cúpula online entre líderes da Etiópia, Sudão e Egito, convocada pela União Africana (UA) para negociações sobre diretrizes para a Grande Represa da Renascença Etíope (DRGE).

O escritório do primeiro-ministro etíope Abiy Ahmed disse que os três países concordaram em continuar o diálogo e chegar a um acordo nas próximas duas semanas.

“A Etiópia está programada para começar a encher a DRGE nas próximas duas semanas, durante as quais os trabalhos de construção restantes continuarão. É nesse período que os três países concordaram em chegar a um acordo final sobre alguns assuntos pendentes ”, afirmou o comunicado. “A reunião também decidiu notificar o Conselho de Segurança das Nações Unidas de que a União Africana está apreendida do assunto”.

LEIA: Estou preocupado com o Egito

O presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, atual presidente da UA, presidiu a reunião, na qual participaram representantes da Mesa da Assembleia da UA, incluindo o Quênia, a República Democrática do Congo e o Mali. O presidente da Comissão da UA, Moussa Faki Mahamat, participou das discussões.

Todas as autoridades instaram a Etiópia, o Sudão e o Egito “a cessarem a escalada desnecessária (de discussões) na mídia”.

Um comunicado do Bureau da Assembleia da União Africana, divulgado no sábado, disse que “decidiu dar um impulso renovado às negociações tripartidas e instou as três Partes a trabalharem rapidamente para encontrar uma solução mutuamente aceitável e amigável nas questões técnicas e jurídicas pendentes no processo de negociações “.

A Assembleia “congratulou-se com o compromisso das três Partes em um processo liderado pela UA … e concordou em aumentar o Comitê Tripartite que lida com a questão da DRGE que consiste no Egito, Etiópia e Sudão com a participação de observadores, a África do Sul e seus países, o presidente da UA e peritos da Comissão, com vista a abordar questões técnicas e jurídicas pendentes. ”

A Etiópia começou a construir a DRGE em 2011 no Nilo Azul, um afluente do rio Nilo, perto da fronteira com o Sudão.

Espera-se que a construção do projeto de 147 metros de altura e 1,8 km de comprimento esteja concluída em 2023.

Com uma capacidade de reservatório de 74 bilhões de metros cúbicos, a hidrelétrica produzirá 6.475 megawatts para uso doméstico e industrial da Etiópia, além de exportar para países vizinhos.

LEIA: Egito declara fim das negociações da barragem Renascença com Etiópia

Categorias
ÁfricaEgitoEtiópiaNotíciaSlide GrandeSudão
Show Comments
Show Comments