Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

73% das famílias em Gaza sofrem de insegurança alimentar, revela ong

Agência das Nações Unidas para Refugiados da Palestina (UNRWA) distribui assistência alimentar em Gaza, 2 de abril de 2020 [Mohammed Asad/Monitor do Oriente Médio]
Agência das Nações Unidas para Refugiados da Palestina (UNRWA) distribui assistência alimentar em Gaza, 2 de abril de 2020 [Mohammed Asad/Monitor do Oriente Médio]

Ao menos 73% das famílias em Gaza sofrem de insegurança alimentar devido aos 13 anos de cerco severo israelense imposto sobre o pequeno território litorâneo, reportou ontem (23) o Centro de Direitos Humanos Al Mezan.

Em declaração, o grupo de direitos humanos afirmou que este número aumentou recentemente de 70%, devido à crise do coronavírus, além do atraso no pagamento de salários a funcionários públicos e baixo fluxo de caixa e auxílio humanitário que entra na região.

A organização humanitária relatou que as atividades comerciais vivenciaram grave queda por conta da crise atual, observando que milhares de famílias vivem em situação de miséria.

LEIA: Um milhão de palestinos enfrentam falta de alimentos em Gaza

Segundo a entidade, esta conjuntura afetou a qualidade e quantidade de alimentos buscados pelas famílias palestinas em Gaza.

O centro Al Mezan concluiu ao alertar que a situação atual terá “consequências desastrosas sobre a situação humanitária” na Faixa de Gaza, em apelo à comunidade internacional para que haja “rapidamente”, dê fim ao cerco de Israel e conceda socorro aos palestinos locais.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments