Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Anistia denuncia condições de presos de consciência nos Emirados em meio à pandemia

Prisão militar em Sharjah, Emirados Árabes Unidos [Step / Flickr]
Prisão militar em Sharjah, Emirados Árabes Unidos [Step / Flickr]

A Anistia Internacional criticou as autoridades dos Emirados Árabes Unidos pela deterioração das condições dos prisioneiros de consciência mantidos no país do Golfo à luz do surto de coronavírus nas prisões.

“Parece que as condições dos prisioneiros nos Emirados Árabes Unidos estão de mal a pior. As visitas das famílias foram interrompidas e as ligações telefônicas foram interrompidas ”, escreveu a Anistia do Golfo no Twitter, acrescentando que os Emirados Árabes Unidos“ devem ser transparentes ”sobre a situação em suas prisões.

LEIA: Grupo de direitos humanos teme tragédia nas prisões do Oriente Médio por coronavírus

O post aponta temores pela saúde dos prisioneiros infectados.

A organização disse que existem graves preocupações com a saúde de Ahmed Mansoor, Abdallah Al-Shamsi, Abdel Rahman Chouman e Ahmed Sobeh, especialmente depois que as famílias de Chouman e Sobeh informaram que eles haviam apanhado o coronavírus enquanto estavam detidos na prisão de Al-Wathba.

LEIA: Emirados Árabes Unidos mantêm presos de consciência além do tempo de sentença

Categorias
Anistia InternacionalCoronavírusEmirados Árabes UnidosNotíciaOrganizações InternacionaisOriente Médio
Show Comments
Show Comments