Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Parlamento do Iraque enfrenta crise política

Líder do Movimento Sadrist do Iraque, Muqtada Al-Sadr [Twitter]

Sinais de uma nova crise política surgiram no Iraque quando o bloco Saairun, o maior do parlamento com 54 cadeiras e apoiado pelo líder xiita Muqtada Al-Sadr, se fundiu com outros partidos políticos para exigir a demissão do presidente do Parlamento, Muhammad Al-Halbousi.

O Presidente foi acusado de “se inclinar para partidos específicos e interromper as sessões do parlamento”.

A situação mudou seriamente quando o bloco de Saairun anunciou que havia coletado 130 assinaturas em uma petição exigindo a demissão de Al-Halbousi. A aprovação exigirá que 165 deputados assinem a petição, que a Aliança das Forças Iraquianas – um bloco sunita – descreve como “alvo político”.

O bloco de Saairun aumentou a tensão com uma declaração forte ameaçando a Presidência do Parlamento de utilizar o que descreveu como “outro método para lidar com a situação” caso não atenda uma solicitação a ser apresentada pelo bloco após o feriado do Eid Al-Fitr, informou Al Jazeera Net.

LEIA: Iraque confirma prisão de membro de alto escalão do Daesh, Nasser Al-Qardash

“O bloco de Saairun apresentará uma lista de demandas ao Presidente do Parlamento, com o objetivo de corrigir sua estratégia na administração da Câmara dos Deputados, avaliar seu trabalho legislativo e de supervisão e monitorar o desempenho de suas comissões parlamentares após o feriado”, disse o declaração do grupo.

“Essas demandas serão submetidas juntamente com um prazo limite para a Presidência do Parlamento implementá-las, caso contrário, recorreremos a outro método para lidar com a situação.”

O membro do bloco de Saairun, Jawad Al-Mousawi, alegou que: “Al-Halbousi prejudicou gravemente o trabalho do Parlamento ao interromper as sessões por um longo tempo e interferir no trabalho de algumas comissões importantes, comprometendo o status da instituição legislativa diante do outras autoridades governamentais. ”

Em uma declaração exclusiva à Al Jazeera Net, Al-Mousawi enfatizou que existem muitos “líderes sunitas maduros e moderados que merecem estar na posição de Al-Halbousi”. Ele acredita que muitos deputados e forças parlamentares podem chegar a um rápido consenso.

ASSISTA: Estados Unidos tentam confiscar e devolver artefato iraquiano de 3.600 anos

Categorias
IraqueNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments