Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

EUA devem deportar professor iraniano em troca de prisioneiros

Professor iraniano Sirous Asgari [Twitter]

Os Estados Unidos devem deportar o professor iraniano Sirous Asgari, que foi absolvido da acusação de roubar segredos comerciais, assim que receber autorização médica para sair, disseram autoridades dos EUA e do Irã na terça-feira.

Asgari pode fazer parte de uma rara troca de prisioneiros entre os inimigos Irã e Estados Unidos. Fontes iranianas disseram à Reuters que Teerã está preparado para participar de uma troca.

Asgari, de 59 anos, que obteve resultado positivo para o novo coronavírus há cerca de 10 dias, está sob os cuidados médicos das autoridades de imigração dos EUA e aguarda uma autorização de saúde para viajar, disse Abolfazl Mehrabadi, diplomata iraniano que é vice-diretor da área de interesses de Teerã na Embaixada do Paquistão em Washington.

“Estamos trabalhando e cooperando com o escritório de imigração para deportá-lo o mais rápido possível para o Irã”, disse Mehrabadi.

Um porta-voz do Departamento de Imigração e Alfândega dos EUA (ICE) se recusou a fornecer um cronograma específico, mas confirmou que a agência esperava realizar a remoção de Asgari do país depois que ele estivesse clinicamente liberado para viajar.

LEIA: Ministro de Relações Exteriores do Irã destaca repúdio de Teerã ao ‘acordo do século’

Os vôos de conexão que normalmente transportam deportados para o Irã foram cancelados e a agência está aguardando a retomada do serviço, disse o porta-voz. Ele não disse quanto tempo isso poderia levar.

O porta-voz da ICE, que pediu para não ser identificado, confirmou que Asgari havia testado positivo para coronavírus e estava atualmente em quarentena, recebendo atendimento.

Um juiz federal de Ohio absolveu Asgari, professor de ciências dos materiais, em novembro passado, por roubar segredos comerciais, violando as sanções dos EUA ao Irã.

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, pediu em março aos Estados Unidos que libertassem Asgari, considerado por ele com um de vários cientistas iranianos tomados como “reféns” pelos Estados Unidos.

Categorias
Ásia & AméricasCoronavírusEUAIrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments