Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Liga Árabe diz que Líbano vai caindo desconhecido

Manifestantes protestam contra as condições econômicas do país, em 28 de abril de 2020 em Beirute, Líbano. [Houssam Shbaro - Agência Anadolu]

A Liga Árabe alertou na quarta-feira que o Líbano está deslizando em direção ao desconhecido, após confrontos sangrentos entre o exército e os manifestantes.

O alerta foi dado por meio de um comunicado emitido pela Liga Árabe, da qual a Agência Anadolu obteve uma cópia, após a morte de um manifestante e os ferimentos de outros durante confrontos entre manifestantes e o exército, na cidade de Trípoli, norte do Líbano.

LEIA: Retiradas em dólar no Líbano são bloqueadas à medida em que a lira entra em queda livre

A Liga Árabe expressou profundas preocupações em relação aos “acelerados acontecimentos no Líbano e a perigosa escalada nas ruas entre as massas de manifestantes e o exército em Trípoli”.

A Liga disse esperar que “o comando do exército e os serviços de segurança tenham sabedoria suficiente para agir de forma responsável e profissional, conforme necessário, para impedir que o Líbano deslize em direção ao desconhecido”.

“A atual crise financeira, econômica e bancária no Líbano exige medidas decisivas e imediatas … É claro que a situação nas ruas está ficando perigosa, pois nenhum atraso adicional pode ser tolerado a esse respeito”.

O governo libanês foi instado a “acelerar o processo de tomada de decisões, a fim de propor medidas práticas e rápidas para a reforma econômica que possa atender às demandas legítimas do povo libanês”.

O primeiro-ministro libanês Hassan Diab, por sua vez, revelou que o plano econômico e financeiro do governo será examinado nesta semana.

A Agência Nacional de Notícias (NNA) divulgou a afirmação de Diab, feita na quarta-feira durante reunião com uma delegação da Associação de Bancos chefiada por Salim Sfeir, de que a entidade será informada sobre o plano econômico e financeiro após sua aprovação.

A Associação, por sua vez, disse que apresentará seu plano de soluções econômicas e financeiras ao governo dentro de um prazo máximo de 15 dias.

A depredação de prédios públicos e privados pelos protestos foi chamada de vandalismo pela associação, que pediu providências a Diab.

Na terça-feira, um manifestante morreu e vários ficaram feridos durante os confrontos entre as forças do exército libanesas e manifestantes na cidade de Trípoli, durante protestos que denunciavam a crise social e econômica em curso no país.

ASSISTA: Bancos libaneses em Sídon, Tiro e Trípoli são atacados com coquetel molotov

Protestos populares também começaram em Beirute e Sidon na noite de segunda-feira, devido à deterioração das condições de vida.

Desde 17 de outubro de 2019, o Líbano tem testemunhado protestos populares em que os manifestantes exigem reformas políticas e econômicas e por vezes fecharam estradas e instituições do governo.

Categorias
LíbanoLiga ÁrabeNotíciaOrganizações InternacionaisOriente Médio
Show Comments
Show Comments