Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

25% dos colonos israelenses na colônia da Cisjordânia sob quarentena

Colonos israelenses expressam raiva na frente de policiais israelenses na Cisjordânia 31 de agosto de 2018 [Mamoun Wazwaz / Apaimages]

25% dos colonos israelenses em uma colônia da Cisjordânia foram colocados em quarentena, informou o The Jerusalem Post, depois que dezenas de moradores foram atingidos pelo coronavírus.

Efrat, localizado na Cisjordânia ocupada ao sul, não muito longe de Belém, tem uma população de cerca de 13.000 colonos, e cerca de 3.000 estão “agora em isolamento”.

O diretor-geral do Conselho de Efrat, Yehuda Schweiger, disse ao The Jerusalem Post que acha que “será pior não só em Efrat, mas em todo o país, porque vemos todos os dias que o número [daqueles que estão doentes] só aumenta”.

34 colonos em Efrat foram diagnosticados como portadores do vírus, levando a medidas de quarentena generalizadas.

Segundo o relatório, uma área específica do assentamento é o epicentro do surto localizado, onde quase 300 famílias estão em quarentena.

“Durante os serviços e festas da sinagoga de Purim, foram realizadas festas no bairro”, observou o relatório, e “descobriu-se que um dos participantes havia sido atingido pelo coronavírus”.

Os resultados dos testes mostraram posteriormente que quase todo o bairro tinha que ser colocado em quarentena.

Além disso, “um professor de uma grande escola em Efrat contraiu o vírus e alguém dos EUA também deu positivo para a doença”, acrescentou o relatório.

De acordo com relatórios adicionais desta semana, os militares israelenses estão se preparando para assumir mais responsabilidades no combate à crise por meio de restrições de movimento.

Isso inclui os preparativos das forças de ocupação israelenses para “impor o fechamento total de todos os postos de controle da Cisjordânia enquanto a autoridade nessa área deve ser delegada à polícia”.

LEIA: Com fechamento por coronavírus, colonos são proibidos de invadir mesquita de Al-Aqsa

Categorias
CoronavírusIsraelNotíciaOriente MédioPalestine
Show Comments
Show Comments