Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Comitê universitário dos EUA recomenda desinvestir na ocupação de Israel

Universidade de Brown, 17 de outubro de 2018

Um comitê da Brown University emitiu uma recomendação formal de que a universidade da Ivy League desinvista de “qualquer empresa que lucra com a ocupação israelense de terras palestinas”.

A agência JTA cita um relatório divulgado pelo jornal estudantil Brown Daily Herald, informando que “a recomendação está contida em um relatório oficial feito ao presidente da universidade e ao seu mais alto escalão”, e que “um relatório adicional incluirá quais empresas específicas incluir” .

O comitê se reuniu nesta semana para discutir os critérios, que provavelmente serão guiados pelo relatório de Direitos Humanos das Nações Unidas, que contém uma lista de 112 empresas envolvidas em “atividades que suscitaram preocupações específicas de direitos humanos” em assentamentos ilegais de Israel.

A JTA observou que o comitê consultivo fez recomendações não vinculativas sobre investimentos e levantou “questões de responsabilidade ética e moral ” ao presidente e ao órgão de direção da escola”. Seus membros representam o corpo docente, funcionários, estudantes e ex-alunos da universidade.

Em dezembro passado, o Comitê Consultivo de Brown para Responsabilidade Corporativa em Políticas de Investimento (ACCRIP) votou em resoluções que envolvem “questões éticas e morais ou de suposto dano social em relação às atividades de empresas nas quais a universidade é investidora”.

Esta semana, foi publicada a recomendação oficial do comitê. O grupo de estudantes Brown Divest publicou um comunicado de imprensa chamando a recomendação da ACCRIP de “uma importante vitória para o nosso movimento”.

Categorias
Ásia & AméricasBDSEUAIsraelNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments