Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Presidente do Líbano pede a Hariri que administre o governo na transição

O ex-primeiro-ministro libanês Saad Hariri realiza uma conferência de imprensa sobre os protestos em andamento contra o governo em Beirute, Líbano, em 18 de outubro de 2019. [Escritório do Primeiro Ministro Libanês/Divulgação-Agência Anadolu]

O presidente libanês Michel Aoun pediu na quarta-feira ao primeiro-ministro demissionário, Saad Hariri, que continue administrando o governo até que um novo seja formado.

Isso aconteceu no dia seguinte ao primeiro-ministro Hariri apresentar sua renúncia ao Palácio Presidencial de Baabda, depois de duas semanas do surto de protestos no Líbano, exigindo a saída de toda a classe política.

De acordo com o disposto no artigo 69, parágrafo 1, da Constituição Libanesa, que estipula que o governo é considerado destituído em caso de demissão de seu chefe, a Diretoria Geral da Presidência anunciou em uma declaração que o Presidente da República “solicitou ao governo que continuasse suas atividades até a formação de um novo”.

A declaração acrescentou que o presidente agradeceu ao primeiro-ministro renunciante e a todos os ministros.

Vale ressaltar que, após 13 dias de um movimento popular sem precedentes, que paralisou o país, Hariri anunciou a renúncia de seu governo, ontem, em resposta à “vontade de muitos libaneses que saíram às ruas para exigir mudanças”.

No início da semana passada, Hariri apresentou um documento sobre reformas econômicas na tentativa de absorver a raiva das ruas. No entanto, os manifestantes consideraram essa iniciativa uma tentativa tardia de se reconciliar com eles, que não tiveram atendidas suas demandas, prosseguindo com os protestos.

Categorias
LíbanoNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments