Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Chanceler de Israel vai à Suíça para impedir detenções por crimes de guerra

Ministro de Relações Exteriores de Israel Yisrael Katz [Foto de arquivo]

O ministro das Relações Exteriores de Israel, Yisrael Katz, viajou à Suíça em uma tentativa de acabar com a ameaça de mandados de prisão enfrentados por suspeitos de crimes de guerra israelenses que visitam o país, informou a agência Ynet.

Segundo a notícia, Katz embarcou na visita oficial na segunda-feira, “acompanhada por uma equipe jurídica”, em um esforço “para encontrar uma solução para a legislação suíça existente que permite que oficiais políticos e militares de Israel sejam presos e interrogados por supostos crimes de guerra” .

Como parte da visita, Katz manteve conversações com o ministro das Relações Exteriores da Suíça, Ignazio Cassis, e o presidente Ueli Maurer. Ynet afirmou que Katz enfatizará que Israel “não tolerará qualquer forma de negação de seu direito de autodefesa” ou “ameaças de processar líderes ou militares israelenses do passado ou do presente”.

A agência afirma que a visita de Katz também “reúne juristas israelenses importantes com seus colegas na Suíça para encontrar uma solução adequada para a legislação problemática e garantir que os representantes israelenses possam visitar o país pacificamente”.

No mês passado, o ex-primeiro-ministro Ehud Olmert foi forçado a cancelar uma visita programada à Suíça, depois de ser notificado de que seria preso por alegados crimes de guerra.

Como primeiro ministro, Olmert tinha a responsabilidade final pelo ataque israelense à Faixa de Gaza ocupada em 2008, uma ofensiva que viu vários crimes de guerra cometidos pelas forças israelenses.

Essa viagem foi cancelada “depois que o Ministério das Relações Exteriores e o Ministério da Justiça receberam uma declaração das autoridades suíças dizendo que Olmert seria levado para interrogatório”.

Segundo Ynet, “Olmert inicialmente insistiu em viajar normalmente, mas após consultas entre os ministérios da Justiça e das Relações Exteriores, foi decidido que ele deveria ficar em Israel”.

Várias ex-autoridades israelenses enfrentaram problemas com mandados de prisão internacionais, incluindo Tzipi Livni, que era ministro das Relações Exteriores no governo de Olmert durante a ofensiva de 2008.

Categorias
Europa & RússiaIsraelNotíciaOriente MédioPalestinaSuíça
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments