Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Ministro da Defesa de Israel defende seus encontros com presidente da Palestina

O ministro da Defesa de Israel Benny Gantz (esq.) e Mahmoud Abbas, Presidente da Autoridade Palestina (dir.)

O ministro da Defesa israelense, Benny Gantz, defendeu ontem suas recentes reuniões com o presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, dizendo que salvaram as almas dos soldados israelenses.

“Quem não envia soldados para a batalha, e quem não mostra responsabilidade pelas vidas dos cidadãos israelenses e soldados das IDF – melhor não criticar reuniões que impediram e continuam a impedir a próxima guerra e trazem estabilidade e liberdade de ação nacional para nós, “, disse Gantz em comunicado.

Gantz acrescentou: “Graças à coordenação de segurança realizada em nível de campo, pelos chefes das diretorias de segurança e por mim – há muitos civis e vidas que foram salvas”.

Ele continuou: “Quem quer se afastar e ignorar a complicada situação de segurança e nacional, não está apto para tomar a pápula e liderar o Estado de Israel”.

LEIA: Comentários de Abbas sobre Holocausto criam onda de protesto

Isso veio após o partido Likud de Benjamin Netanyahu ter postado no Twitter: “A negação do Holocausto de Abbas é chocante e perigosa, e a cooperação obsessiva de Lapid e Gantz com ele e seus seguidores é igualmente perigosa”.

Enquanto estava em Berlim nesta semana, Abbas disse que Israel cometeu “50 massacres, 50 holocaustos” desde 1972, “e até hoje, todos os dias, temos pessoas mortas pelo exército israelense”.

Gantz classificou os comentários de Abbas como “desprezíveis e falsos” e disse: “Eu exigi que ele se retratasse e é bom que ele tenha feito isso”.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments