Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Turquia critica demora da União Europeia em aceitar candidaturas dos Balcãs

Cúpula de Líderes da União Europeia em Bruxelas, Bélgica, 23 de junho de 2022 [Dursun Aydemir/Agência Anadolu]
Cúpula de Líderes da União Europeia em Bruxelas, Bélgica, 23 de junho de 2022 [Dursun Aydemir/Agência Anadolu]

A Turquia questionou a demora da União Europeia em conceder status de candidato a países dos Balcãs, após Ucrânia e Moldávia serem aceitos como tal na cúpula do bloco realizadas na quinta-feira (23), na cidade de Bruxelas.

Em nota, a chancelaria turca celebrou o status de candidatura conferido a ambos os países do leste europeu, assim como a perspectiva de filiação outorgada à Geórgia.

Contudo, reafirmou: “É estranho que as negociações de acesso com Albânia e Macedônia do Norte, atuais candidatos, não tenham sequer sido lançadas”.

“Aceitar a candidatura da Bósnia e Herzegovina, assim que possível, será favorável a toda a Europa, incluindo os Balcãs”, prosseguiu. “A União Europeia deve engajar-se honestamente com todos os candidatos e seus respectivos processos devem avançar com base no mérito”.

Líderes de seis países balcânicos – Albânia, Bósnia, Kosovo, Montenegro, Macedônia do Norte e Sérvia – também criticaram o tratamento diferenciado conferido pelo bloco europeu, à medida que os apelos da Ucrânia e Moldávia foram rapidamente atendidos.

LEIA: Israel proíbe delegação europeia de entrar em Gaza

Em contrapartida, o processo de acesso dos estados balcânicos é protelado há anos. Alguns dos pedidos já beiram duas décadas de tramitação.

A liderança do bloco justificou sua prioridade devido à invasão russa na Ucrânia, que incorreu em um grande fluxo de refugiados à Moldávia. A União Europeia insistiu ainda que os estados balcânicos ainda têm de realizar reformas econômicas, judiciais e políticas.

Em comunicado, não obstante, o Conselho Europeu reafirmou seu “compromisso pleno e inequívoco sobre a perspectiva de filiação dos Balcãs Ocidentais”.

As críticas da Turquia sobre a suposta parcialidade europeia coincidem com tensões entre o regime de Recep Tayyip Erdogan e o bloco continental, devido a uma disputa sobre esforços gregos para militarizar ilhas no Mar Mediterrâneo, sobretudo nos últimos meses.

Ancara alerta que os avanços no Egeu prejudicam sua segurança nacional.

Nesta semana, Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, advertiu que a Turquia se afasta cada vez mais do bloco, em detrimento de sua candidatura própria.

Categorias
Europa & RússiaNotíciaOrganizações InternacionaisTurquiaUnião Europeia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments