Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Vinte mil apartamentos estão ameaçados de demolição em Jerusalém ocupada, alerta Autoridade Palestinas

Escavadeira israelense demoliu prédio de dois andares pertencente a palestinos em Jerusalém, em 10 de maio de 2022 [Mostafa Alkharouf/Agência Anadolu]

Mais de 20.000 apartamentos de propriedade de palestinos na cidade ocupada de Jerusalém estão ameaçados de demolição pelo município israelense, disse o ministro de Assuntos de Jerusalém da Autoridade Palestina, Fadi Al-Hadami.

Alertando para o ritmo crescente de deslocamento e limpeza étnica contra moradores palestinos, Al-Hadmi disse que as autoridades da ocupação israelense demoliram quase 500 prédios residenciais em Jerusalém nos últimos dois anos, observando que o município de Jerusalém Ocidental aumentou significativamente a política de forçar os cidadãos a demolir suas próprias casas desde o início do ano.

Al-Hadmi enfatizou que as autoridades israelenses estão intensificando suas atividades de assentamento em Jerusalém Oriental ocupada, expandindo os assentamentos existentes e ligando-os através de uma série de ruas, túneis e pontes.

“Dentro dos esquemas de judaização que buscam mudar a face palestina da cidade, vários projetos e leis de ocupação perigosas surgiram durante o período passado, incluindo o chamado projeto City Center, que é um dos esquemas israelenses mais perigosos que visa os centros mais importantes e grandes áreas de terra”, disse ele, lembrando que o projeto de assentamento de terras israelense em Jerusalém, que é um dos mais perigosos que foi e está sendo implementado, visa apreender mais propriedades palestinas, através da chamada Lei de Propriedade de Ausentes, e obliterar marcos árabes e palestinos.

Ele também alertou que a série de crimes israelenses na cidade de Jerusalém continua sem dissuasão ou responsabilização, acrescentando: “Afirmamos que adulterar a abençoada Mesquita de Al-Aqsa é um crime contrário ao direito internacional e ao status quo na cidade, onde os ataques aos fiéis e as incursões, além das tentativas de dividir temporal e espacialmente a mesquita abençoada, atingiram estágios avançados, expulsando os fiéis e controlando sua entrada na mesquita, além de intensificar as incursões de colonos.

LEIA: Expansão dos assentamentos estende violência estabelecida desde a Nakba

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments