Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Sisi sugere que egípcios comam folhas de árvores à medida que os preços sobem

'Coma folhas de árvores' - Presidente Al-Sisi aconselha egípcios

Em uma tentativa cínica de acalmar a população egípcia sobre os recentes aumentos de preços, o presidente egípcio, Abdel Fattah Al-Sisi, sugeriu que os cidadãos comam folhas de árvores, assim como o Profeta fez.

“Sisi diz que não está preocupado que alguém diga que um quilo de quiabo custa 100 libras egípcias porque os egípcios estão cientes de que “os companheiros do Profeta [saas] ficaram presos com o Mensageiro nos arredores de Makkah por três anos até que eles comeram folhas. Eles não pediram comida ao Mensageiro ou que a terra explodisse debaixo deles [com riquezas].”

O tweet refere-se ao cerco contra os muçulmanos pelos coraixitas, que terminou com a morte da primeira esposa do profeta, Khadijah, e eles perderam toda a sua riqueza. Esse ano é conhecido como o Ano da Tristeza e foi o pior na vida do Profeta.

Al-Sisi continuou dizendo que durante esse período os muçulmanos não reclamaram, sugerindo que os egípcios deveriam ser pacientes e não exigir soluções imediatas.

Em março, o Egito recorreu ao FMI pela terceira vez em seis anos para solicitar um empréstimo, enquanto o país enfrenta a corrupção, a pandemia global de coronavírus e agora a guerra russa contra a Ucrânia.

LEIA: Ativista egípcia-britânica está em perigo por causa de greve de fome, diz mãe

Analistas previram que um novo aumento nos preços dos combustíveis e alimentos provavelmente provocará distúrbios civis no Egito, onde um terço da população vive abaixo da linha da pobreza.

Al-Sisi fez uma série de comentários ultrajantes ao longo dos anos, que seus críticos dizem ser para desviar a responsabilidade por seu mau manejo da economia e gastar dinheiro em projetos vaidosos, como a nova capital, em vez de construir um Estado de bem-estar.

Em 2017, Al-Sisi foi ridicularizado online por pedir aos cidadãos que doassem seus trocados para projetos de caridade.

Ele também pediu aos egípcios que percam peso para economizar dinheiro depois que o preço das frutas e vegetais disparou após as reformas econômicas do governo reduzirem os subsídios aos alimentos.

Um membro dos serviços de segurança egípcios – Mohamed Mansour – disse que era “rude” reclamar do aumento dos preços e da escassez de alimentos e pediu aos egípcios que “sacrificassem seu jantar” pelo bem do país.

Em 2019, o presidente pediu aos egípcios que trabalhassem 12 horas por dia para aumentar a produção econômica.

Categorias
ÁfricaEgitoNotíciaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments