Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Grupo de ajuda turco inaugura poço no Chade com o nome de Shireen Abu Akleh

Palestinos colocam flores onde a jornalista da Al Jazeera Shireen Abu Akleh foi morta pelas forças israelenses em Jenin, Cisjordânia, em 12 de maio de 2022 [Nedal Eshtayah/Agência Anadolu]

A Fundação de Ajuda Humanitária Turca (IHH, na sigla em inglês) inaugurou um poço no Chade com o nome da falecida jornalista palestina Shireen Abu Akleh, que foi recentemente morta pelas forças israelenses em Jenin, no norte da Cisjordânia ocupada.

A IHH disse em um comunicado, no sábado (21), que abriu um novo poço com o nome da correspondente palestina da Al Jazeera Shireen Abu Akleh, que recentemente foi “martirizada pelas forças de ocupação israelenses”.

De acordo com o comunicado, o poço Shireen Abu Akleh está localizado na aldeia de Atafil, perto da capital do Chade, N’Djamena, que é habitada por cerca de 1.200 pessoas.

Israel assassinou a jornalista da Al Jazeera Shireen Abu Akleh em 11 de maio, enquanto ela cobria o ataque do exército de ocupação ao campo de refugiados de Jenin. A jornalista de 51 anos estava vestindo um colete à prova de balas exibindo claramente a palavra “Press” e estava de capacete, mas ainda foi baleada na cabeça por um atirador israelense. Seus colegas também foram baleados enquanto tentavam resgatá-la.

Os carregadores de caixão em seu funeral também foram espancados com cassetetes enquanto a polícia de Israel reprimia o cortejo fúnebre da jornalista que passva por Jerusalém Oriental ocupada.

Israel mata a tiros a jornalista da Al Jazeera Shireen Abu Akleh durante a invasão de Jenin [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Categorias
ÁfricaChadeEuropa & RússiaIsraelNotíciaOriente MédioPalestinaTurquia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments