Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

A Turquia dirá ‘não’ à entrada Finlândia e a Suécia na OTAN da Suécia

Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, em Istambul, Turquia, em 09 de maio de 2022 [Murat Kula/Agência Anadolu]
Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, em Istambul, Turquia, em 09 de maio de 2022 [Murat Kula/Agência Anadolu]

A Turquia dirá “não” à entrada da Finlândia e da Suécia na OTAN, disse o presidente, Recep Tayyip Erdogan, já que altos representantes dos dois países devem visitar a Turquia para conversas nos próximos dias, informou a Agência Anadolu.

O líder turco reiterou as preocupações de segurança de Ancara em meio às candidaturas de Helsinque e Estocolmo à OTAN, dizendo que os países nórdicos estão hospedando membros de grupos terroristas, como YPG/PKK e a Organização Terrorista Fetullah (FETO, na sigla em inglês).

“Dissemos a eles, dissemos que a OTAN é uma organização de segurança, não podemos aceitar a existência de organizações terroristas em tal organização”, disse Erdogan em uma reunião com um grupo de jovens na capital, Ancara, por ocasião da Comemoração de Ataturk, Dia da Juventude e do Desporto.

“Especialmente a Suécia é uma verdadeira hospedaria para o terror”, disse ele, acrescentando que Estocolmo também impôs um embargo de armas à Turquia.

A Turquia, um membro de longa data da OTAN, expressou objeções às propostas de adesão da Finlândia e da Suécia, criticando os países por tolerarem e até apoiarem grupos terroristas, incluindo o YPG/PKK.

Nos últimos cinco anos, tanto Helsinque quanto Estocolmo não concordaram com os pedidos de Ancara para a extradição de dezenas de terroristas, incluindo membros do PKK e da FETO, o grupo por trás do golpe derrotado de 2016 em Turkiye.

Representantes da Finlândia e da Suécia devem visitar a Turquia nos próximos dias para realizar conversas oficiais em Ancara para discutir seus processos de adesão.

Guerra Rússia-Ucrânia

Questionado sobre a guerra Rússia-Ucrânia, Erdogan disse que Turkiye “continuará a buscar uma política equilibrada”.

“E não penso em cortar laços com (o presidente russo Vladimir) Putin ou (o presidente ucraniano Volodymyr) Zelenskyy”, disse ele.

Erdogan também disse que a diplomacia por telefone com os líderes russos e ucranianos continuará.

Desde que a guerra começou, em 24 de fevereiro, A Turquia sediou as reuniões de mais alto nível entre autoridades russas e ucranianas em março na cidade turística de Antália e em Istambul.

A guerra da Rússia contra a Ucrânia deixou milhares de mortos ou feridos e forçou mais de 6,3 milhões de pessoas a fugir para o exterior.

LEIA: Países nórdicos querem juntar-se a OTAN ‘assim que possível’, afirma Finlândia

Categorias
Europa & RússiaFinlândiaNotíciaOrganizações InternacionaisOTANRússiaSuéciaTurquiaUcrânia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments