Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Qatar Airways perde processo contra Airbus no Reino Unido

Airbus A350 da Qatar Airways em 11 de janeiro de 2021 [Karim Jaafar/AFP via Getty Images]

Um juiz britânico negou nesta terça-feira (26) um apelo da companhia Qatar Airways para restaurar um contrato de aquisição de aeronaves cancelado pela gigante europeia Airbus.

As informações são da agência de notícias Reuters.

As empresas enfrentam-se há meses em uma disputa sobre termos de segurança há, referente a jatos A350. O impasse sem precedentes agravou-se em janeiro, quando a Airbus revogou um contrato distinto para fornecer 50 aeronaves menores A321neos ao Catar.

A empresa catariana diz contar com o pedido para abrir novas rotas.

O juiz britânico rejeitou a alegação de que Doha não pôde encontrar alternativas, por exemplo, ao solicitar aeronaves emprestadas ou empregar jatos 737 MAX adquiridos provisoriamente da fabricante Boeing.

O veredito significa que a maior fabricante de aviões do mundo pode oferecer as aeronaves A321neos a outros compradores ou removê-los de seus hangares para liberar espaço.

Enquanto isso, ambas as empresas devem concentrar-se em sua disputa central, sobre a segurança dos aviões A350.

LEIA: Etihad de Abu Dhabi inicia voos diretos para Israel

O Catar impediu o voo de 20 aeronaves do tipo após a erosão da pintura expor danos e lacunas na subcamada metálica, projetada para absorver descargas elétricas. A companhia afirmou que suas descobertas levantam dúvidas de segurança e pediu US$1 bilhão em indenização.

A Airbus, em contrapartida, reconheceu problemas de qualidade, mas insistiu na segurança de seus produtos, ao retaliar por meio da suspensão das remessas de jatos menores. A fabricante então acusou sua maior compradora de A350 de difundir preocupações inválidas para revogar novas entregas, em um momento de baixa demanda.

“A Airbus está satisfeita que a questão ficou para trás e que podemos nos concentrar agora no ponto principal: a representação deturpada da Qatar Airways sobre a segurança e a qualidade de nossas aeronaves A350”, declarou a fabricante.

O Catar não comentou o resultado do processo até então, mas uma fonte próxima à empresa nacional reiterou que disputa sobre os jatos A321neo é meramente secundária. Entretanto, a Qatar Airways deve pagar boa parte dos custos processuais à Airbus.

Uma investigação da Reuters revelou em novembro que o problema de design afetou outras companhias aéreas, embora apenas o Catar tenha retirado as aeronaves de serviço.

Categorias
CatarEuropa & RússiaNotíciaReino Unido
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments