Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Principal bloco islâmico condena queima do Alcorão na Suécia

A Liga Árabe, Arábia Saudita, Egito, Catar e outros condenaram a queima, enquanto Riad pediu diálogo e promoção da tolerância

A Organização de Cooperação Islâmica (OIC), na terça-feira, condenou veementemente a queima de cópias do Livro Sagrado Muçulmano, o Alcorão, na Suécia, informou a Agência de Notícias Anadolu .

Em um comunicado, o secretário-geral da OIC, Hissein Brahim Taha, denunciou “as ações provocativas de queimar cópias do Alcorão Sagrado durante manifestações antimuçulmanas, que vêm ocorrendo em Linkoping, Norrkoping e outras cidades na Suécia”.

O grupo pan-muçulmano disse que o incêndio levantou preocupações muçulmanas sobre “a alarmante tendência de islamofobia perpetuada por partidários da extrema direita”.

O chefe da OIC, no entanto, disse que a queima do Alcorão “não reflete as opiniões da maioria dos cidadãos suecos e europeus”.

Na semana passada, Rasmus Paludan, líder do grupo de extrema-direita Stram Kurs (Linha Difícil), queimou uma cópia do Livro Sagrado Muçulmano na cidade de Linkoping, no sul da Suécia. Ele também ameaçou queimar cópias do Alcorão durante novos comícios.

Turkiye, Arábia Saudita e uma série de países e organizações árabes e muçulmanas condenaram a queima do Alcorão, classificando o ato como provocação e incitação contra os muçulmanos.

LEIA: Ataques ao Islã no mundo são um acontecimento preocupante

Categorias
Europa & RússiaNotíciaOICOrganizações InternacionaisSuéciaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments