Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Os Emirados Árabes negam declarações do embaixador nos EUA sobre produção de petróleo

Yousef Al-Otaiba, embaixador dos Emirados Árabes nos EUA na Califórnia, EUA, em 30 de abril de 2019 [Kyle Grillot/Bloomberg via Getty Images]
Yousef Al-Otaiba, embaixador dos Emirados Árabes nos EUA na Califórnia, EUA, em 30 de abril de 2019 [Kyle Grillot/Bloomberg via Getty Images]

Os Emirados Árabes negaram as declarações de seu embaixador em Washington, Yousef Al-Otaiba, nas quais ele disse que Abu Dhabi prefere um aumento na produção de petróleo e pedirá à Opep que considere aumentar a produção.

Os Emirados Árabes expressaram seu compromisso com o atual acordo para reduzir a produção de petróleo dentro da aliança OPEP+, horas depois de refutar as declarações de seu embaixador em Washington.

O ministro da Energia, Suhail Al-Mazrouei, confirmou, em um tweet, que “os Emirados Árabes estão comprometidos com o acordo da OPEP+ e seu mecanismo de ajuste de produção mensal existente”.

Al-Mazrouei também twittou: “Os Emirados Árabes acreditam no valor que a OPEP+ traz para o mercado de petróleo”.

Após as declarações de Al-Otaiba, os preços globais do petróleo caíram ontem na maior porcentagem desde os primeiros dias da pandemia global há quase dois anos.

LEIA: Reflexões sobre a guerra na Ucrânia

Os preços do petróleo e do gás dispararam desde o início da invasão russa da Ucrânia em 24 de fevereiro. Na terça-feira, os EUA anunciaram a proibição das importações russas de petróleo e gás, o que significa que a crise provavelmente se expandirá.

Os países da OPEP+, que incluem um grupo de países exportadores e não exportadores, liderados por Riad e Moscou, estão resistindo à pressão ocidental para aumentar a produção.

A Arábia Saudita, os Emirados Árabes e, em menor grau, o Kuwait e o Iraque, são os únicos países da OPEP capazes de bombear mais petróleo. Eles têm uma capacidade de reserva estimada entre 2,5 milhões e 3 milhões de barris por dia.

No entanto, bombear essas quantidades adicionais não compensará o declínio nas exportações russas.

Na terça-feira, o ministro da Energia alemão, Robert Habeck, fez um “apelo urgente” ao grupo OPEP para “aumentar a produção” a fim de conter o aumento dos preços.

Em maio de 2020, a aliança OPEP + começou a implementar um acordo para reduzir a produção de petróleo em 9,7 milhões de barris por dia, com o objetivo de restaurar o equilíbrio dos mercados de energia, isso foi posteriormente facilitado.

A Reuters citou uma fonte informada dos Emirados dizendo que o país não agirá unilateralmente e aumentará a produção de petróleo.

Categorias
Ásia & AméricasEmirados Árabes UnidosEstados UnidosEuropa & RússiaNotíciaOPEPOrganizações InternacionaisOriente MédioRússiaUcrânia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments