Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Dinamarca considera três iranianos culpados de espionagem para a Arábia Saudita

Policiais armados patrulham o tribunal construído de Roskilde na cidade de Herfoelge, em 4 de fevereiro de 2022 [Claus Bech/Ritzau Scanpix/AFP via Getty Images]
Policiais armados patrulham o tribunal construído de Roskilde na cidade de Herfoelge, em 4 de fevereiro de 2022 [Claus Bech/Ritzau Scanpix/AFP via Getty Images]

Um tribunal distrital dinamarquês considerou hoje três membros de um grupo de oposição árabe iraniano culpados de financiar e apoiar atividades terroristas no Irã em colaboração com os serviços de inteligência da Arábia Saudita, bem como espionagem, informou o Ritzau.

A Reuters informou que os três membros do Movimento de Luta Árabe pela Libertação de Ahvaz (ASMLA, na sigla em inglês) foram presos há dois anos e estão sob custódia desde então.

Os réus enfrentam penas de prisão de até 12 anos por vários crimes, incluindo o fornecimento de informações sobre organizações e indivíduos dinamarqueses e estrangeiros a um serviço de inteligência da Arábia Saudita.

O tribunal decidirá sobre a sentença em março.

LEIA: Diplomatas iranianos chegam à Arábia Saudita após seis anos

Todos os três réus também enfrentam deportação potencial; um deles corre o risco de ter sua cidadania dinamarquesa revogada.

O ASMLA busca um Estado separado para árabes étnicos na província de Khuzestan, no sudoeste do Irã, produtora de petróleo. Os árabes são uma minoria no Irã, e alguns se consideram sob ocupação persa e querem independência ou autonomia.

Os três homens também foram condenados por endossar ataques contra o Irã e apoiar o grupo militante Jaish Al-Adl, que atua no Irã e é listado como organização terrorista pelos Estados Unidos.

Em um caso relacionado, um norueguês de ascendência iraniana foi condenado a sete anos em maio do ano passado por espionar para um serviço de inteligência iraniano e conspirar para assassinar um dos membros do ASMLA.

Os dois casos expuseram uma disputa de poder de inteligência em solo dinamarquês entre a Arábia Saudita e o Irã, e levaram a Dinamarca a pedir sanções em toda a UE ao Irã em 2018 após a prisão do norueguês.

Categorias
Arábia SauditaDinamarcaEuropa & RússiaIrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments