Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Sauditas expressam indignação com moradores deslocados de favelas de Jeddah

Os sauditas foram às mídias sociais para condenar o deslocamento de moradores depois que muitos foram despejados quando as autoridades demoliram bairros inteiros em toda a cidade de Jeddah

Os sauditas foram às mídias sociais para condenar o deslocamento de moradores depois que muitos foram despejados enquanto as autoridades demoliam bairros inteiros em toda a cidade de Jeddah. Acredita-se que mais de 30 bairros foram nivelados.

De acordo com Al-Mayadeen, a mudança faz parte da Visão 2030 do príncipe herdeiro Mohammed Bin Salman anunciada em 2016 e que visa estabelecer quatro principais marcos internacionais: uma casa de ópera, um museu, um estádio e um aquário no lugar das casas destruídas. No entanto, os planos remontam a 2007, quando o príncipe Khaled Al-Faisal foi nomeado governador da região de Makkah Al-Mukarramah, que inclui Jeddah. Vários meses depois de sua nomeação, ele anunciou o projeto de reconstrução de Jeddah, que tem mais de 50 favelas, a maioria construída ilegalmente e com infraestrutura precária.

Ativistas alegaram que os moradores receberam apenas 48 horas e, em alguns casos, 24 horas para desocupar suas casas. As autoridades também cortaram o fornecimento de água, eletricidade e outros serviços antes que o aviso fosse dado.

LEIA: Arábia Saudita alerta para prisão e multas pesadas por rumores em redes sociais

Omar Abdulaziz, membro do Partido da Assembleia Nacional (NAAS, na sigla em inglês) – um partido de oposição saudita cujos membros são exilados, observou: “Os afetados pelo desenvolvimento e a remoção de prédios e casas são aposentados, ex-soldados e de baixa renda”.

Yahia Al-Hadid, defensora dos direitos humanos e presidente do Instituto do Golfo para Democracia e Direitos Humanos (GIDHR, na sigla em inglês), em um tweet criticou o governo saudita por destruir as casas dos moradores “sem qualquer consideração de sua situação humanitária”.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra os fiéis visivelmente chateados com a iminente demolição de sua mesquita.

No entanto, alguns sauditas são a favor da demolição das favelas, devido a preocupações com o crime e a segurança.

As favelas de Jeddah estão cheias de infratores cujos crimes não pararam com saques, roubos e tráfico de drogas, e muitos crimes! Essa remoção protegerá o povo de Jeddah de seus crimes e esperará que seja reconstruído e se beneficie dele com segurança. 

— محمد الشمري (@OuquaDd) 24 de janeiro de 2022

O ativista saudita Hanan Al-Utaybi acusou as autoridades sauditas de tratar as pessoas “como bandidos, pois casas estão sendo destruídas e terras estão sendo confiscadas”.

LEIA: Guerra no Iêmen matou 17 crianças em janeiro, reporta Unicef

Categorias
Arábia SauditaNotíciaOriente MédioTendências do TwitterVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments