Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Netanyahu ‘não vai concordar’ com delação premiada

O ex-primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu (centro) chega para ouvir depoimento em seu julgamento por corrupção no Tribunal Distrital de Jerusalém Oriental, em 22 de novembro de 2021 [Oren Ben Hakoon/Pool/Agência Anadolu]

O líder da oposição israelense e ex-primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, anunciou, na segunda-feira, que não concordou em reconhecer a “torpidez moral” como parte de um possível acordo judicial que encerraria seu julgamento por corrupção, informou a mídia local. Ele acrescentou que não pretende deixar a política.

“Nos últimos dias, houve alegações equivocadas feitas na mídia sobre coisas com as quais eu supostamente concordei, como a alegação de que concordei com torpeza moral”, explicou Netanyahu em um comunicado em vídeo. “Isso simplesmente não está correto. Continuarei a liderar o Likud e o campo nacional para liderar Israel, em seu nome.”

Netanyahu afirmou que está sendo maltratado por policiais e pelo sistema de justiça. “Todo o público pode ver o que está acontecendo no tribunal e como a investigação contra mim foi conduzida.”

Nos últimos dias, surgiram relatos de que as negociações sobre um acordo judicial com o procurador-geral Avichai Mandelblit entraram em colapso.

LEIA: Acordo de Netanyahu dá legitimidade legal à corrupção

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments