Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Nações árabes condenam ataque houthi contra Abu Dhabi

Trabalhadores inspecionam danos em um caminhão de combustível após ataque da coalizão saudita contra o Aeroporto Internacional de Sanaa, capital do Iêmen, 21 de dezembro de 2021 [MOHAMMED HUWAIS/AFP via Getty Images]

Nesta segunda-feira (17), um grupo de países árabes juntou-se em uníssono para condenar um ataque conduzido por rebeldes iemenitas houthis contra os Emirados Árabes Unidos (EAU), no qual três pessoas morreram e seis ficaram feridas. As informações são da agência Anadolu.

Mais cedo, três caminhões-tanque explodiram na zona industrial de Musaffah, em Abu Dhabi. Um incêndio também deflagrou-se em uma instalação em obras no aeroporto da cidade.

O movimento houthi — apoiado por Teerã — reivindicou ambos os incidentes como parte de uma operação militar no “coração dos Emirados”; contudo, sem conceder detalhes.

Abu Dhabi reiterou seu direito à retaliação e prometeu que os ataques não sairão impunes.

Em nota, o Ministério de Relações Exteriores da Jordânia condenou o “atentado terrorista”, ao declarar que “a segurança emiradense é indissociável da segurança jordaniana”.

A chancelaria saudita também descreveu o incidente como “terrorismo” e destacou “seu apoio absoluto aos Emirados contra qualquer ameaça à sua segurança e estabilidade”.

LEIA: Houthis do Iêmen executam ataque a drone contra Abu Dhabi, afirma Emirados

O Kuwait lamentou a ofensiva houthi como “violação dos princípios básicos da lei internacional” e exortou o Conselho de Segurança das Nações Unidas a “encerrar o comportamento agressivo das forças paramilitares houthis”.

O Bahrein descreveu o episódio como “agressão flagrante à soberania emiradense”.

O Ministério de Relações Exteriores do Iêmen — isto é, do governo no exílio — denunciou o ataque como uma “escalada sem precedentes”. Segundo a chancelaria, a agressão reflete o “desespero houthi após sua derrota nas províncias de Marib e Shabwa”.

O premiê libanês Najib Mikati também deplorou o ataque contra Abu Dhabi e expressou solidariedade ao regime emiradense.

Os Emirados são parte da coalizão militar liderada pela Arábia Saudita que combate os houthis no Iêmen desde 2015, a fim de restaurar o governo aliado de Abd Rabbu Mansour Hadi.

As mortes na guerra do Iêmen [Sarwar Ahmed/Monitor do Oriente Médio]

Categorias
Arábia SauditaBahreinIêmenJordâniaKuwaitLíbanoNotíciaONUOrganizações InternacionaisOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments