Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Catar e AP concordam em abastecer usina de Gaza com gás natural israelense

Caminhão de combustível com bandeiras do Catar a caminho da única usina de energia elétrica da Faixa de Gaza, na travessia de Rafah, na fronteira com o Egito, em 28 de junho de 2021 [SAID KHATIB/AFP via Getty Images]

O Catar, a Autoridade Palestina (AP) e a companhia de eletricidade da Faixa de Gaza concordaram neste domingo (26) em estabelecer um projeto de longo prazo para abastecer a única usina de energia do território litorâneo com gás natural israelense.

Em nota, o enviado catariano em Gaza, Mohammad al-Emadi, observou que seu país assinou um memorando para investir US$60 milhões na construção de um gasoduto para tanto.

Não obstante, segundo o comunicado, um acordo final sobre a iniciativa — denominada Gaza para Gaza — pode demorar meses ou anos para ser firmado.

O projeto, descrito pelo jornal Times of Israel como um esforço diplomático complexo, envolve Hamas, Autoridade Palestina, Catar, Egito e União Europeia, entre outros agentes.

Gaza sofre cronicamente da falta de energia elétrica, há mais de 16 anos, desde que o exército israelense bombardeou sua única usina, que depende de diesel importado para funcionar.

LEIA: Enviada da ONU cobra Israel a desbloquear acesso de ajuda à Gaza

O novo esquema promete substituir o diesel com gás natural produzido por Israel.

A transição é vista como uma solução em potencial para a crise energética em Gaza.

O território sitiado possui grandes reservas de gás natural, mas a ocupação impede os palestinos de explorar tais recursos ou sequer utilizá-los.

Sob a proposta, o gás natural será proveniente do campo israelense de Leviathan, localizado justamente no litoral de Gaza.

Catar e União Europeia pagarão pelo gasoduto e pelas importações.

Catar inaugura centro de diálise em Gaza [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Categorias
CatarIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments