Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Líbano está ‘sob cerco árabe’, afirma presidente do Parlamento

O presidente do Parlamento libanês, Nabih Berri, em 1 de abril de 2019 [Haidar Hamdani/AFP via Getty Images]
O presidente do Parlamento libanês, Nabih Berri, em 1 de abril de 2019 [Haidar Hamdani/AFP via Getty Images]

O presidente do Parlamento do Líbano, Nabih Berri, disse, na quarta-feira, que seu país está sob cerco, em meio a uma crise diplomática com os países do Golfo, de acordo com a Agência Anadolu.

Falando durante uma reunião com o chefe do Sindicato de Editores do Líbano, Joseph Qossaifi, Berri questionou como os países árabes poderiam abrir suas portas para Israel, enquanto eles “fecham seus portões para o Líbano, que pagou um alto preço para preservar sua identidade árabe”.

“Sim, o Líbano está enfrentando um cerco”, disse Berri. “Para chegar a soluções, é preciso haver diálogo.”

As relações entre o Líbano e os países do Golfo ficaram tensas após declarações polêmicas do ex-ministro da Informação George Kordahi sobre o conflito iemenita antes de ele assumir seu posto no novo governo libanês.

Irritados com os comentários de Kordahi, Arábia Saudita, Emirados Árabes, Kuwait e Bahrein chamaram de volta seus embaixadores do Líbano.

Em uma tentativa de encerrar a disputa diplomática com os países do Golfo, Kordahi renunciou ao cargo em 3 de dezembro.

O Líbano busca acabar com a crise diplomática com o Golfo, já que o país está sofrendo uma crise econômica paralisante, em meio à escassez de combustível e suprimentos médicos.

LEIA: Presidente do Líbano pede a retomada das reuniões do governo

Categorias
Arábia SauditaBahreinEmirados Árabes UnidosKuwaitLíbanoNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments