Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Catar ajuda a repatriar sete cidadãos turcos detidos na Líbia

Sete cidadãos turcos, detidos por quase dois anos na Líbia, sob acusações falsas, e então resgatados pelos serviços de inteligência de Catar e Turquia, são fotografados em Ancara, 21 de novembro de 2021 [Diretoria de Comunicação da Turquia/Agência Anadolu]

Os serviços de inteligência de Catar e Turquia cooperaram para assegurar a repatriação segura de sete cidadãos turcos que ficaram presos no leste da Líbia por quase dois anos, sob custódia das forças paramilitares leais ao general renegado Khalifa Haftar.

As informações são da agência Anadolu.

A chancelaria turca reiterou em nota que os sete civis foram aprisionados sob alegações infundadas, no país norte-africano assolado pela guerra.

Segundo as informações, a Organização de Inteligência Nacional da Turquia (MIT) resgatou o grupo em colaboração com a inteligência catariana.

Os sete cidadãos — a maioria dos quais ex-trabalhadores do setor de restaurantes e padarias na Líbia —foram identificados como Ilker Saglik, Dogan Kissa, Nurettin Calik, Halil Gozel, Ahmet Selvi, Hidayet Yaprak e Abdul Samet Akcay.

LEIA: Premier líbio acusa Bélgica de tentar confiscar US$ 15 bilhões dos ativos da Líbia

Conforme relatos, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan contactou os cidadãos para desejá-los um bom retorno a seu país natal.

Em declaração divulgada ontem (21), o Ministério de Relações Exteriores da Turquia afirmou que o salvo-conduto foi de fato assegurado após “esforços duradouros”.

“Durante o processo, suas condições foram constantemente monitoradas por nossas agências e instituições, sobretudo nossa embaixada em Trípoli e a Organização Nacional de Inteligência … a fim de assegurar a soltura de nossos cidadãos”, destacou o comunicado.

A nota agradeceu o governo oficial da Líbia e o estado do Catar por ajudar no processo.

Categorias
ÁfricaCatarEuropa & RússiaLíbiaNotíciaTurquia
Show Comments
Show Comments