Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

“Guerras prejudicam o equilíbrio ecológico e o meio ambiente”

Sírios tentam remover escombros de edifícios desmoronados e resgatar pessoas após aeronaves de guerra pertencentes ao exército sírio realizar ataques aéreos sobre áreas residenciais no distrito de Ancara em Aleppo, Síria, em 27 de novembro de 2016 [Ahmed Al Ahmed/Agência Anadolu]

Guerras e conflitos armados em todo o mundo não só causam perda de vidas e bens, mas também prejudicam o equilíbrio ecológico e o meio ambiente, disse um ambientalista líder.

Em entrevista à Agência Anadolu, Doug Weir, o diretor de pesquisa e política do Observatório de Conflitos e Meio Ambiente (CEOBS), disse: “Quando olhamos para o impacto ambiental de diferentes conflitos ao redor do mundo, eles são sempre diferentes porque dependem do contexto local”, acrescentando que os impactos sobre as pessoas diferem em todos os lugares, dependendo do local e da duração de um conflito.

“Portanto, conflitos diferentes deixam diferentes pegadas ambientais e sociais em diferentes contextos geográficos. Estes conflitos trazem mudanças nas sociedades e nas respostas das pessoas”, disse ele, acrescentando que os conflitos também provocam mudanças sociais e deslocamentos.

LEIA: Iraque reduz áreas agrícolas em 50% devido à falta de água

“Por exemplo, veja o conflito sírio e os danos ambientais que ele desencadeou. Então podemos ver também o estresse ambiental no Líbano, Jordânia e Turquia, as comunidades ou países que recebem refugiados”, disse ele.

Em 5 de novembro de 2001, a Assembleia Geral da ONU declarou o dia 6 de novembro como o Dia Internacional para Prevenir a Exploração do Meio Ambiente em Guerra e Conflito Armado.

Reconstruindo a Síria

Segundo Weir, a guerra na Síria destruiu severamente as áreas urbanas, que precisam ser reconstruídas. Os dados do CEOBS mostram o volume estimado de detritos em Aleppo e Homs, que ultrapassa 20 milhões de toneladas, 10 vezes os detritos deixados pelos ataques de 11 de setembro de 2001 ao World Trade Center.

Considerando que o lixo do Trade Center levou nove meses e mais de 108.000 caminhões para ser removido, a limpeza do lixo em Aleppo e Homs provavelmente levará anos, e mais de um milhão de caminhões em funcionamento.

Iêmen

A instabilidade política, a guerra e os bombardeios prejudicaram seriamente a infra-estrutura do Iêmen devastado pela guerra, disse ele, observando que as fontes de água do país estavam contaminadas e os sistemas de esgoto sufocados, levando ao surto de cólera.

Fontes de água escassas, governança e infra-estrutura fracas e insegurança alimentar foram algumas das consequências do conflito armado.

Em uma declaração emitida pelo CEOBS em nome de 16 ONGs em outubro, foi sublinhado que a degradação ambiental afeta negativamente a saúde humana, os meios de subsistência, bem como a segurança. As consequências ecológicas dos conflitos podem durar décadas, acrescentou ele.

O uso de explosivos em áreas urbanas densamente povoadas cria toneladas de detritos, disse a declaração, acrescentando que os conflitos também podem contaminar as águas subterrâneas e o solo ao liberar substâncias perigosas, como visto no Iêmen e na Síria.

A declaração também conclamou os estados que estão limpando minas e detritos explosivos de guerra a encontrar maneiras de reduzir a perda de biodiversidade em meio aos esforços de limpeza.

LEIA: Israel é a ameaça mais crítica ao meio ambiente da Palestina, diz primeiro-ministro na COP26

Categorias
IêmenNotíciaOriente MédioSíria
Show Comments
Show Comments