Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Síria: Massacre em Idlib deixa pelo menos onze mortos, incluindo quatro crianças

Regime de Assad atacou com foguetes um mercado no centro de Ariha no momento em que crianças iam para a escola

O governo de Bashar al-Assad cometeu um novo massacre em um ataque com foguetes no noroeste da Síria, na manhã desta quarta-feira. Segundo o grupo de defesa civil que opera em áreas controladas pela oposição síria, The White Helmets (Os Capacetes Brancos), ao menos onze civis foram mortos, incluindo quatro crianças e uma mulher, quando “forças do regime e a Rússia” atacaram um mercado público no centro da cidade de Ariha, zona rural do sul de Idlib – área sob controle da oposição.

Fontes médicas da cidade disseram ontem à Agência Anadolu que dez civis perderam suas vidas e 35 civis foram feridos no ataque. O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) relatou que o ataque deixou pelo menos treze mortos e outros 24 feridos, e “espera-se que as mortes aumentem porque o ataque aconteceu quando as crianças iam para as escolas e os adultos para o trabalho”.

Segundo a ONG, este foi o “maior massacre” na província de Idlib desde o cessar-fogo acordado pela Rússia, aliada de Damasco, com a Turquia, aliada da oposição, em março de 2020. A área tem sido objeto de múltiplos acordos de cessar-fogo, que são frequentemente violados pelo regime sírio e seus aliados.

LEIA: Ataque à bomba em ônibus do exército mata 14 na Síria

A equipe de resgate da White Helmets, encarregada de cuidar das vítimas, divulgou no Twitter imagens e vídeos mostrando a destruição e os feridos. “Em outro dia sangrento no noroeste da Síria, as forças do Regime e a Rússia cometeram um massacre horrível na cidade de Ariha, depois de visar o mercado público durante o horário de pico da manhã, no norte de Idlib, matando 10 civis, incluindo 4 crianças e uma mulher.”

“Remas é uma menina que costumava ser acompanhada por seu pai até a porta da escola todas as manhãs. Remas tinha um sonho para estudar como todas as crianças do mundo, mas o regime e a Rússia a mataram, a ela e a seu pai e a duas outras crianças”, escreveram.

“Zahra é uma menina de cinco anos de idade. Ela foi uma das vítimas do massacre de Ariha, ela foi ferida quando estava com seu pai e seu primo no mercado. Zahra sobreviveu, mas seu pai foi morto, enquanto seu primo foi gravemente ferido”.

“Estas meninas estavam indo para a escola para aprender e conquistar seu direito à educação, mas isso se transformou em um pesadelo. Algumas foram mortas e outras testemunharam a morte de seus colegas, nenhuma criança jamais deveria passar por isso”, publicou o grupo de defesa civil.

Na terça-feira, ativistas do OSDH relataram novos ataques aéreos de jatos russos, após a suspensão das operações aéreas por uma semana. Os caças russos executaram três ataques aéreos no perímetro do posto militar turco em al-Barah, em Jabal al-Zawiyah, na zona rural sul de Idlib, enquanto os mísseis russos atingiram posições a poucos metros do posto turco. Entretanto, não foram relatadas baixas.

LEIA: Após 10 anos de sofrimento, famílias na Síria estão “exaustas”

Categorias
Europa & RússiaNotíciaOriente MédioSíriaTurquiaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments