Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Petição urge Dinamarca a suspender repatriação de refugiados sírios

Sabriya al-Fayyad e sua família em uma praça pública de Vejle, Dinamarca, 5 de maio de 2021 [TOM LITTLE/AFP via Getty Images]

Uma petição online ganhou tração para exigir que a Dinamarca suspenda sua política de repatriação de refugiados sírios, que coloca em risco sua residência no país.

A petição em defesa da diáspora síria — que fugiu de seu país natal em virtude da guerra — foi subscrita por 53 mil pessoas, superando o índice de 50 mil signatários para consideração do parlamento, segundo informações da rede AFP.

Em 2020, a Dinamarca aprovou uma peça legislativa para reavaliar casos de 500 refugiados originários de Damasco — ainda sob controle do regime de Bashar al-Assad.

Segundo os proponentes da nova política — a despeito de relatos de perseguição a cidadãos repatriados —, a atual situação na capital síria não justifica mais conceder ou estender permissão de residência a refugiados radicados na nação europeia.

Além disso, a mesma proposta pode outorgar a Copenhagen poderes para transferir novos refugiados a “centros de asilo” em países parceiros — provavelmente, fora da Europa —, onde suas solicitações seriam revistas e eventualmente deferidas.

O governo dinamarquês, não obstante, insiste em declinar apelos de ongs, grupos de direitos humanos e da Organização das Nações Unidas (ONU) para abandonar seus planos, que representam eventual ameaça de maior erosão dos direitos dos refugiados.

LEIA: Refugiados sírios fogem da Dinamarca para a Holanda e a Bélgica

Categorias
DinamarcaEuropa & RússiaNotíciaOriente MédioSíria
Show Comments
Show Comments