Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Líbano rechaça planos de Israel para explorar gás natural no Mediterrâneo

Campo israelense Leviatã para exploração de gás natural, na cidade costeira de Dor, no Mar Mediterrâneo, em 31 de dezembro de 2019 [JACK GUEZ/AFP via Getty Images]

O Primeiro-Ministro do Líbano Najib Mikati e o Presidente do Parlamento Nabih Berri expressaram indignação sobre os planos israelenses de avançar em sua exploração de gás natural no Mar Mediterrâneo, segundo informações da imprensa local.

Recentemente, a companhia Halliburton anunciou colaboração com a Energean para trabalhar em três a cinco poços de perfuração em águas territoriais disputadas por Líbano e Israel.

“Não há complacência nessa matéria, tampouco há concessão dos direitos libaneses”, reiterou Mikati. “A ONU deve exercer seu papel em dissuadir Israel e forçá-lo a abandonar suas reiteradas violações sobre a soberania e os direitos libaneses”.

Berri conclamou o Ministério de Relações Exteriores em Beirute a agir imediatamente no Conselho de Segurança das Nações Unidas, entre outros fóruns, “para verificar a possibilidade de um novo ataque israelense contra a soberania do Líbano”.

“O acordo da entidade israelense sobre os trabalhos e contratos de exploração para a Halliburton e outras empresas, nas águas disputadas, representa uma violação ou mesmo golpe ao contexto acordado sob mediação de Washington e da ONU”, prosseguiu.

LEIA: Líbano prende seis pessoas por obter cidadania israelense

Amal Mudallali, embaixadora libanesa em Nova York, abordou a questão em carta encaminhada ao Secretário-Geral António Guterres e à embaixadora irlandesa Geraldine Byrne Nason, que detém a presidência rotativa do Conselho de Segurança, neste mês de setembro.

Mudallali exortou os estados-membros a intervir na questão — “a fim de evitar qualquer ataque à soberania e aos direitos libaneses … impedir perfurações futuras em áreas disputadas, e dissuadir medidas que ameacem a paz e segurança internacional”.

Segundo o Jerusalem Post, o Ministério de Energia em Tel Aviv insiste que a perfuração não ocorrerá nas águas disputadas, mas sim em uma área considerada israelense.

Categorias
IsraelLíbanoNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments