Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

As forças de Haftar entram em confronto com rebeldes do Chade no sul da Líbia

] Forças leais ao homem forte líbio Khalifa Haftar patrulham na cidade de Sebha, no sul da Líbia, em 9 de fevereiro de 2019. [AFP via Getty Images]

Forças leais ao renegado da Líbia, general Khalifa Haftar, disseram ontem que agora enfrentam confrontos armados com seus ex-aliados, rebeldes do Chade, que se refugiaram no sul da Líbia enquanto lutavam contra o governo na capital do Chade, N’Djamena.

As forças de Haftar lançaram uma operação contra os combatentes chadianos nas duas cidades líbias de Tmassa e Tarbo. A luta pode desestabilizar ainda mais a região do Sahel, meses após a misteriosa morte do presidente chadiano Idriss Deby Itno, que governou o Chade por mais de 30 anos e se tornou um importante aliado do Ocidente na batalha contra o extremismo islâmico na África. O governo chadiano acusa os rebeldes de assassiná-lo.

As forças de Haftar, que controlam o leste e a maior parte do sul da Líbia, disseram que lançaram ataques aéreos contra posições rebeldes e enviaram reforços para a área de fronteira.

A Frente para Mudança e Concórdia no Chade (FACT) tem entre 1.000 e 1.500 lutadores em suas fileiras. Não ficou claro por que o conflito começou, mas os rebeldes alegaram que as forças de Haftar, em cooperação com a França, visavam matar ou prender seu líder, Muhammad Mahdi Ali, que atualmente está na Líbia. Eles não forneceram evidências para as alegações.

LEIA: Oito líbios são feridos por mina armada por mercenários russos, diz reportagem

As forças de Haftar e os rebeldes chadianos eram aliados em sua tentativa fracassada de tomar a capital, Trípoli, do governo apoiado pela ONU.

Essa campanha durou 14 meses e terminou com um cessar-fogo em 2020, que levou ao estabelecimento de um governo interino que lidera o país até as eleições nacionais serem realizadas em dezembro.

Um relatório de especialistas das Nações Unidas no início deste ano afirmou que as forças de Haftar usaram rebeldes do Chade para proteger as instalações de petróleo durante o ataque de 2019 a Trípoli.

A Líbia está em crise desde 2011, quando uma guerra civil apoiada pela OTAN derrubou o ditador Muammar Gaddafi e o levou à morte. Isso levou à formação de dois governos rivais, um internacionalmente apoiado em Trípoli e outro liderado por Haftar no leste.

Categorias
ÁfricaChadeEuropa & RússiaFrançaLíbiaNotícia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments