Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Kuwait começa a reciclar cemitério de pneus

O diretor geral e presidente do conselho da autoridade pública ambiental do Kuwait, sheikh Abdullah al-Ahmad al-Sabah, fala durante uma cerimônia na cidade do Kuwait, em 29 de agosto de 2021 [Yasser Al-Zayyat/AFP via Getty Images]

Mais de 42 milhões de pneus de veículos velhos despejados nas areias do Kuwait começaram a ser reciclados, enquanto o estado do Golfo enfrenta um problema de resíduos que criou um dos maiores cemitérios de pneus do mundo, relatou a Reuters.

O enorme local de despejo ficava a apenas sete quilômetros de um subúrbio residencial. Os residentes eram incomodados por grandes incêndios periódicos, que liberavam fumaça negra e nociva.

Mas neste mês o Kuwait, que quer construir 25.000 novas casas no local, concluiu a mudança de todos os pneus para um novo local em Al-Salmi, perto da fronteira com a Arábia Saudita, onde os esforços de reciclagem começaram.

Abdullah Smart City no Kuwait, da Korea Land and Housing Corp, deve ocupar o lugar do atual cemitério de pneus [Korea Land and Housing Corp]

Em uma fábrica administrada pela empresa de reciclagem EPSCO Global General Trading, os funcionários separam e trituram pneus, antes de prensar as partículas em ladrilhos de piso de cor borracha.

“A fábrica está ajudando a sociedade limpando os pneus velhos descartados e transformando-os em produtos de consumo”, disse o sócio e CEO da EPSCO, Alaa Hassan, acrescentando que eles também exportam produtos para os países vizinhos do Golfo e da Ásia.

A fábrica EPSCO, que começou a operar em janeiro de 2021, pode reciclar até três milhões de pneus por ano, disse a empresa.

Os pneus inservíveis são um grande problema ambiental em todo o mundo devido ao seu volume e aos produtos químicos que podem liberar.

LEIA: Kuwait interrompe o transporte de passageiros por via marítima, mas ainda permite embarque

O Kuwait, rico em petróleo, membro da OPEP e com população de cerca de 4,5 milhões, tinha cerca de 2,4 milhões de veículos em 2019, mostram dados do Central Statistical Bureau, ante 1,5 milhão em 2010.

O governo espera que Al-Salmi se torne um centro de reciclagem de pneus, com mais fábricas planejadas.

O Grupo Al Khair transportou mais da metade de todos os pneus para o novo local usando até 500 caminhões por dia e está planejando abrir uma fábrica para queimar os pneus por meio de um processo chamado pirólise, disse seu CEO, Hammoud Al-Marri.

A pirólise produz um tipo de óleo que pode ser vendido para uso em fornos industriais, como fábricas de cimento, e uma cinza conhecida como negro de fumo, que pode ser usada em várias indústrias.

Categorias
KuwaitNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments