Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

França mantém pena de prisão ao tio de Bashar al-Assad

Membro da comunidade alauíta cola fotografias de Rifaat al-Assad e seu filho Ribal em um muro de Trípoli, norte do Líbano, 6 de dezembro de 2007 — Rifaat é o irmão mais novo do falecido ditador sírio Hafez al-Assad e tio do presidente incumbente Bashar al-Assad [RAMZI HAIDAR/AFP via Getty Images]

Nesta quinta-feira (8), a Corte de Recursos de Paris decidiu manter uma pena de quatro anos de prisão contra Rifaat al-Assad, tio do presidente sírio Bashar al-Assad, sob acusações de desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro.

Em 2020, a justiça penal da capital francesa condenou Rifaat a quatro anos em regime fechado por crimes cometidos entre 1996 e 2016.

A corte também apreendeu bens mantidos na França, estimados em €90 milhões (US$106 milhões), incluindo propriedades de luxo em Paris e Lyon.

O ex-vice-presidente vive no exílio desde 1984 e não compareceu à audiência.

Após a sentença, seus advogados confirmaram imediatamente contestar a decisão.

Aos 84 anos, Rifaat apresenta-se hoje como opositor ao governo de seu sobrinho, que herdou a presidência síria de seu pai no ano 2000.

Segundo a Anistia Internacional, Rifaat é responsável pelo massacre de Hama em 1982, quando era chefe de gabinete de Hafez al-Assad — até 25 mil civis perderam suas vidas. Dois anos depois, no entanto, tentou depor seu irmão e foi exilado do país.

ASSISTA: Regime sírio e residentes de Daraa chegam a trégua temporária

Categorias
Europa & RússiaFrançaNotíciaOriente MédioSíria
Show Comments
Show Comments