Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Eslováquia abrirá ‘escritório cultural’ em Jerusalém

A bandeira eslovaca em Bratislava, Eslováquia, em 9 de abril de 2019 [Vladimir Simicek/AFP/ Images]

A Embaixada da Eslováquia recebeu autorização das autoridades israelenses para abrir um “escritório cultural” em Jerusalém. A notícia foi transmitida ao embaixador eslovaco, Igor Maukš, pelo vice-ministro das Relações Exteriores de Israel, Idan Roll, informou o Jerusalem Post.

“Este é um passo importante nas relações Israel-Eslováquia e mais um passo importante no reconhecimento internacional de Jerusalém como a capital de Israel”, explicou Roll. “A missão eslovaca promoverá a cooperação cultural, tecnológica e econômica para o bem de ambas as nações.”

O Ministério das Relações Exteriores da Autoridade Palestina denunciou a ação da Eslováquia, alegando que é uma violação do direito internacional, das resoluções relevantes das Nações Unidas e da posição da União Europeia em relação à abertura de escritórios diplomáticos oficiais em Jerusalém. A cidade é considerada um território ocupado, já que a anexação de Israel após a Guerra dos Seis Dias de 1967 continua ilegal sob a lei internacional.

De fato, o Plano de Partição da ONU para a Palestina de 1947, do qual o Estado de Israel em grande parte reivindica sua legitimidade, determinou que Jerusalém deveria ser uma entidade separada governada internacionalmente. Isso tem sido amplamente ignorado por Israel e pela ONU desde então.

No início deste ano, a República Tcheca abriu sua embaixada em Jerusalém, juntando-se aos Estados Unidos e à Guatemala como os únicos países com embaixadas em uma cidade cujo status é central para o conflito Israel-Palestina. A ação do governo tcheco foi condenada pelos palestinos e pela Liga Árabe.

LEIA: Partido Trabalhista do Reino Unido pede desculpas por barrar conferência de grupo pró-Palestina

Categorias
EslováquiaEuropa & RússiaIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments