Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Rússia pede que os EUA liberem ativos de bancos afegãos

O Representante especial dos EUA para a Reconciliação do Afeganistão, Zalmay Khalilzad, e o representante especial da Rússia no Afeganistão, Zamir Kabulov, participam de uma coletiva de imprensa após uma conferência internacional sobre o Afeganistão sobre a solução pacífica para o conflito em Moscou, em 18 de março de 2021 [Alexander Zemlianichenko/POOL/AFP via Getty Images]

A Rússia rejeitou a decisão dos EUA de congelar os ativos do Banco Central do Afeganistão após o retorno do Talibã ao governo em Cabul, informou a Associated Press.

“Se nossos colegas ocidentais estão realmente preocupados com o destino do povo afegão, então não devemos criar problemas adicionais para eles congelando ouro e reservas de moeda estrangeira”, disse o enviado de Moscou ao Afeganistão, Zamir Kabulov.

De acordo com a rede estatal Rossiya 24, Kabulov disse que os EUA precisam descongelar os ativos com urgência. Se isso não for feito, acrescentou, as novas autoridades afegãs se voltarão para o “tráfico de opiáceos ilegais” e venderão as armas abandonadas pelo exército afegão e pelos EUA no mercado negro.

Ajmal Ahmady, o chefe interino do Da Afghan Bank, tuitou que as remessas de dólares vão parar enquanto os EUA tentam bloquear os esforços do Talibã para obter acesso aos fundos do banco. O Business Standard relatou que ele disse que o banco tem US$ 9,5 bilhões em ativos, uma parte considerável dos quais está em contas com o Federal Reserve de Nova Iorque e outras instituições financeiras sediadas nos Estados Unidos.

Cerca de US$ 7 bilhões, acrescentou Ahmady, são mantidos como uma mistura de dinheiro, ouro, títulos e outros investimentos.

LEIA: Presidente russo e rei da Jordânia discutem Afeganistão, Síria e Palestina

Categorias
AfeganistãoÁsia & AméricasEuropa & RússiaNotíciaRússia
Show Comments
Show Comments