Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Tribunal de Autoridade Palestina condena irmão de Nizar Banat à prisão

Palestinos protestam contra a morte do ativista Nizar Banat em Gaza, em 24 de junho de 2021 [Mohammed Asad/Monitor do Oriente Médio]
Palestinos protestam contra a morte do ativista Nizar Banat em Gaza, em 24 de junho de 2021 [Mohammed Asad/Monitor do Oriente Médio]

O Tribunal de Crimes de Corrupção da Autoridade Palestina (AP) condenou Ghassan Banat, irmão do ativista assassinado Nizar Banat, a dois anos de prisão à revelia após acusá-lo de corrupção, ordenando-o a reembolsar US$ 2.143, informou a agência de notícias Safa ontem.

O tribunal também ordenou que Banat pagasse uma multa de US$ 141.

Comentando a decisão do tribunal, Ghassan disse que o Ministério do Trabalho se recusou a receber o dinheiro de 6.900 siclos para repassá-lo à instituição em que ele trabalhava. Ele disse que tem os fundos em mãos.

“A AP em Ramallah vive um estado de confusão e eles não entendem o que estão fazendo desde que assassinaram Nizar”, disse ele.

Nizar foi morto pelos serviços de segurança da Autoridade Palestina que invadiram sua casa no dia 24 de julho. Sua família acusa a AP de assassiná-lo e vem pedindo a instauração de processo contra os perpetradores.

LEIA: Hamas liderado por Sinwar é único entrave à paz em Gaza, alega Israel

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments