Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Associated Press divulga denúncia de refugiada sobre prisão secreta da China em Dubai

Os manifestantes usam máscaras durante um protesto contra as políticas do governo chinês e opressões contra os uigures em frente à Embaixada da China em Berlim, Alemanha, em 23 de janeiro de 2021 [Abdulhamid Hoşbaş / Agência Anadolu]
Os manifestantes usam máscaras durante um protesto contra as políticas do governo chinês e opressões contra os uigures em frente à Embaixada da China em Berlim, Alemanha, em 23 de janeiro de 2021 [Abdulhamid Hoşbaş / Agência Anadolu]

A Associated Press (AP) divulgou afirmações de uma cidadã chinesa chamada Wu Huan de que ela e dois muçulmanos uigur teriam sido detidos pela China em Dubai. E que ela ficou presa por oito dias em uma prisão secreta.

A agência especula que “se suas afirmações estiverem corretas, esta pode ser a primeira evidência de que a China está operando um local oculto além de suas fronteiras”

A jovem de 26 anos estava fugindo para evitar a extradição de volta para a China porque seu noivo era considerado um dissidente chinês.

Wu disse à AP que foi sequestrada em um hotel em Dubai e detida por oficiais chineses em uma villa convertida em prisão, onde viu ou ouviu dois outros prisioneiros, ambos uigures.

A mulher acrescentou que foi interrogada e forçada a assinar documentos legais que incriminam seu noivo por assédio e estupro.

Ela diz que foi libertada em 6 de junho e agora busca asilo na Holanda.

LEIA: Emirados Árabes, Arábia Saudita e Egito deportam uigures para a China, diz reportagem

Categorias
Ásia & AméricasChinaEmirados Árabes UnidosHolandaNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments