Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Nas Daily perde seguidores após denúncia de golpe em curso com Whang-Od

Whang Od, em Buscalan, Filipinas, em 17 de janeiro de 2011 [Christopher Newsom/Flickr]

O influenciador digital palestino-israelense Nuser Yassin, conhecido como Nas Daily por seus vídeos virais de um minuto, sofreu uma queda maciça de seguidores em sua página no Facebook. Nesta quarta-feira (4), a sua plataforma digital de aprendizado, Nas Academy, foi acusada de aplicar um golpe ao anunciar um curso de tatuagem tradicional com a artista das Filipinas Whang-Od, que ela não teria concordado. De acordo com a Quds News, entre 4 e 6 de agosto, cerca de 306.900 usuários deixaram de seguir o Nas Daily’s, pela ferramenta de análise do Facebook CrowdTangle. Desde então, várias novas críticas a ele surgiram na internet, com muitos usando a hashtag #UnfollowNasDaily e #CancelNasDaily.

Nas Academy oferecia um curso pago de tatuagem com a mundialmente renomada artista tradicional Whang-Od, dizendo que ela “revelará todos os rituais, ferramentas e métodos para fazer tatuagens tradicionais”.

Whang Od Oggay, de 104 anos, é conhecida como a última tatuadora Kalinga tradicional e a mais antiga tatuadora em atividade do mundo. Ela, que também é conhecida como Maria Oggay, preserva a maneira tradicional da tribo de fazer tatuagens, com espinho de limeira preso à haste de bambu para a agulha e fuligem misturadas com batata doce e água para o pigmento. Ela é de Butbut em Buscalan, Kalinga.

“Fato divertido: A equipe da Nas Academy precisou viajar por dois dias inteiros para um vilarejo remoto nas Filipinas – apenas para encontrá-la e trazer este curso a você. Agora, você tem a chance de aprender com uma lenda viva, preservar seu legado e passar para as futuras gerações”, diz a descrição do curso.

Pouco depois do anúncio, a neta de Whang-Od, que também é tatuadora, publicou no Facebook que o curso era um golpe e sua avó não tinha assinado nenhum contrato com Nuser Yassin. Nas Academy tirou o curso do ar após a denúncia.

LEIA: Edu Guedes chama chef israelense para ensinar receitas árabes

“Atenção! O curso de Whang Od é um golpe. Minha avó não assinou nenhum contrato com Nas Daily para fazer qualquer curso. Algumas pessoas estão tirando proveito de nossa cultura. POR FAVOR, NOS AJUDEM A PARAR com esse desrespeito ao legado de Apo Whang-od e à Tribo Butbot”, escreveu Palicas.

O influenciador respondeu nas redes sociais as acusações na quinta-feira, reforçando o grande público do canal na Filipinas e afirmando que a tatuadora havia concordado com o projeto.

“Queremos compartilhar sua cultura para que as gerações futuras possam apreciar e respeitar a antiga tradição Kalinga de mambabatok. Por isso, lançamos à sua família a ideia de criar a Academia Whang-Od. Ela e sua família presente amaram essa ideia e trabalharam COM os EUA para construí-la, com a própria Whang-Od ensinando. De fato, a sobrinha de confiança de Whang-Od, Estella Palangdao, estava presente e traduziu o conteúdo do contrato antes de Whang-Od afixar sua impressão digital, significando seu pleno consentimento ao projeto”, disse Nas. Ele reiterou que todos foram compensados pelo tempo e que a maior parte das vendas do curso seria para a artista e a família, afirmando ter ficado “triste” com “as falsidades circulando online”. “Por respeito a sua família, derrubamos temporariamente a Whang-Od Academy enquanto resolvemos quaisquer questões que surgiram a partir dessas falsidades”, disse.

Gracia Palicas respondeu: “Eu falei com ela e ela disse que não entendia o que os tradutores estavam dizendo. Lamento dizer que ela não irá se juntar ao Nas Daily. Eu sei que vocês têm boas intenções de compartilhar nossa cultura com a próxima geração. Entretanto, a preocupação do nosso vilarejo é que algumas pessoas estejam lucrando e explorando nossa arte e cultura. Eu sei que vocês falaram com alguém e pagaram e iriam dividir os lucros, mas Apo Whang Od não está sabendo de seu contrato. Espero que vocês resolvam isso”.

Nuseir Yassin, em 2 de setembro de 2018 [Lyn Averson/ Mount Studio]

A revolta contra Nas Daily piorou quando a fundadora do Projeto Cacao, Louise Mabulo, contou sobre como Nas foi desrespeitoso em sua visita à cidade de Mabulo em 2019, também nas Filipinas.

“Eu o vi imitar e zombar do sotaque e da língua locais, vocalizando frases silábicas com som tagalo, dizendo que soava estúpido. Ele disse repetidamente que as pessoas de minha cidade natal ‘pobres’. ‘Os agricultores são tão pobres’! ‘por que os filipinos são tão pobres’?”, escreveu ela.

“Ele disse que ninguém quer ouvir sobre fazendeiros ou fazendas, não é um conteúdo clicável visualizável. Ele não se importava em fazer mudanças ou lançar luz sobre questões reais – ele só queria conteúdo, uma história boa e fácil de contar que lhe daria mais opiniões filipinas”, disse Mabulo.

“Discriminação flagrante do meu povo, sem consideração pelos costumes ou culturas locais, e ele tinha construído uma história em sua mente sem entender significativamente o contexto do que iria cobrir. Como resultado, ele ficou desapontado que meu trabalho não fosse a história perfeitamente empacotada que ele havia pré-determinado e imaginado – quero dizer, que pipoca visual você pode criar a partir de uma fazenda? No final do dia, eu estava exausta, não tinha mais paciência, e tinha esgotado toda a minha tolerância. Ele se recusou a deixar qualquer um fazer uma pausa ou comer, e me culpou pela falta de ‘conteúdo apresentável e digno de clique’ e alegou que tudo não era clicável ou visualizável.”

O Quds News afirmou que Nas Daily já esteve envolvido em outras fraudes. Em maio passado, a Rede de Hospitais de Jerusalém Oriental advertiu sobre uma campanha de arrecadação de fundos do Nas Daily, que seria fraudulenta, enfatizando que não houve cooperação entre nenhum dos hospitais da parte oriental de Jerusalém e nenhuma das partes. Eles disseram que “lados desconhecidos estão usando a rede social para angariar fundos para os hospitais de Jerusalém Oriental, alegando que estão fazendo isso em coordenação com a rede, que consiste nos seis hospitais de Jerusalém Oriental; hospital da Sociedade Beneficente Islâmica Makassed, Hospital Augusta Victoria, Hospital Saint Joseph, Hospital St John of Jerusalem Eye, Hospital do Crescente Vermelho e Hospital Príncipe Basma”. A rede enfatizou que ninguém havia entrado em contato e nem coordenado uma arrecadação de fundos com os hospitais ou a rede.

LEIA: A Palestina reimaginada na poesia brasileira

No ano passado, o movimento BDS (Boicote, Desinvestimento e Sanções) alertou sobre os esforços do Nas Daily para promover a normalização e normalizar a ocupação israelense.

Nas Daily respondeu Louise com um texto nas redes afirmando que ele conhecia a história da fazenda de cacau pela internet e pelos prêmios, mas ao chegar lá viu que a história era “falsa”. “Ao fazer o Nas Daily, aprendi que às vezes as boas intenções passam despercebidas. Na verdade, as boas intenções às vezes são punidas. Mas exemplos como o seu nunca nos impedirão de acreditar no bem da humanidade. Continuaremos a apoiar as Filipinas e continuaremos a promover as pessoas que precisam de sua história contada”, disse.

 

Categorias
Ásia & AméricasFilipinasIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments