Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Prisão de ex-presidente mauritano é ‘arbitrária’, alega defesa

Ould Abdel Aziz, ex-presidente da Mauritânia, em Nuaquexote, capital do país, 1° de agosto de 2019 [Seyllou/AFP/Getty Images]

Ould Abdel Aziz, ex-presidente da Mauritânia, está detido “arbitrariamente” sob condições “abusivas”, alega sua equipe de defesa, ao contestar relatos oficiais.

Segundo a mídia estatal, Abdel Aziz negou-se a receber uma delegação do Mecanismo Nacional de Prevenção à Tortura (MNP), que avalizou sua situação na prisão. O Comitê de Direitos Humanos da Mauritânia confirmou “condições típicas, conforme a lei”.

A visita do MNP foi organizada a fim de “reavaliar as condições” do ex-presidente em custódia e “garantir o pleno respeito a seus direitos”.

Abdel Aziz também recusou encontrar-se com oficiais do comitê.

Sua defesa insiste que o ex-presidente é “mantido em confinamento solitário ilegal”. Em declaração à imprensa, os advogados alegaram que Abdel Aziz é privado de visitas familiares, exercícios físicos, luz do sol e acesso ao noticiário.

Abdel Aziz foi transferido ao regime fechado em 22 de junho, por violar termos da prisão domiciliar. O ex-presidente foi condenado por corrupção, lavagem de dinheiro e enriquecimento ilícito — não obstante, nega as acusações.

LEIA: Presidente da Mauritânia recebe líder do Hamas

Categorias
ÁfricaMauritâniaNotícia
Show Comments
Show Comments